A Frenezi

Carta das editoras-chefes

Há alguns dias temos pensado em como começar esse texto. Perceber que a Frenezi não é mais só um projeto e que agora faz parte da vida de pessoas que não são nós duas nos assusta e também nos alegra. 3 meses de revista… Onde podemos chegar? O que podemos fazer? O lançamento do site é só mais um início pra nossa trajetória. Não vamos usar falsa modéstia – desde o início tivemos certeza de que esse vai ser muito mais do que um projeto de quarentena pra matar o tédio. Cada dia mais temos certeza de que o destino da Frenezi é plural e será criado por muitas mentes brilhantes.

Esperamos colocar no mundo algo completamente novo. E sim, existem muitas revistas independentes por aí, mas esta é diferente, esta é especial. Para um projeto que nasceu como uma conversa de amigas — sem planos concretos, estratégias ou investimento — lentamente foi se tornando algo real, maior, que existe além de nós e para todos. A Frenezi nasce do amor pelas artes, cultura e entretenimento, da vontade de fazer melhor e incluir a todos. Algo que, de muitas formas, se torna mais do que apenas uma revista.

Hoje dividimos mais uma parte dela com você, um pedaço de um todo esplêndido que vem para molhar os pés de todos aqueles que quiserem conhecer.

Bem-vindos à Frenezi.

Atenciosamente,
Ana Clara Barros e Marina Bittencourt

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s