Os 10 anos de Olivier Rousteing frente à Balmain

De ‘menino prodígio’ a diretor criativo da Balmain, a apresentação da nova coleção Primavera/Verão 2022, que reúne grandes nomes da última geração de supermodelos (Naomi Campbell, Carla Bruni, Lara Stone, Mila Jovovitch, Natasha Poly, Natalia Vodianova), celebra os 10 anos desde que Olivier Rousteing, estilista francês e atual diretor criativo da marca, juntou-se à casa. 

Dono de um talento indiscutível, especialmente quando o assunto é a produção de corsets de couros, Rousteing também é dono de um feito incrível dentro da indústria da moda: o designer mais jovem a tornar-se diretor criativo de uma marca francesa – na época, tinha apenas 25 anos – além de ser o único negro e gay a ocupar tal cargo em uma casa local. 

Apesar de ser uma referência quando o assunto é sucesso, sua caminhada para atingir uma carreira brilhante foi extremamente oposta, marcada por uma trajetória árdua e dolorosa. Aos 7 dias de vida, Olivier foi deixado em um orfanato e adotado por um casal aos 5 meses.

A partir de então, Rousteing protagoniza uma vida repleta de superações, principalmente voltadas a temas como homofobia e racismo, os quais critica publicamente. No entanto, o racismo e a homofobia não impediram de alcançar o patamar no qual o designer se encontra atualmente. Olivier se formou na renomada École Supérieure des Arts et Techniques de la Mode, em Paris, e conseguiu sua primeira oportunidade de trabalho no ramo da moda como assistente na Roberto Cavalli, uma grande marca italiana. 

Em 2009, iniciou-se sua história com a Balmain. Lá, foi escalado para trabalhar ao lado de seu mentor, e então diretor criativo da marca, Christophe Decarnin. Após o anúncio da saída de Decarnin, o nome de Olivier foi o mais cotado para assumir o cargo, e assim aconteceu.

Desde sua nomeação, Rousteing tem ministrado perfeitamente a junção entre o luxo da Balmain e sua contemporaneidade, marcada por seu espírito juvenil — que tem conquistado os jovens de todo o mundo, trazendo-os para o encanto do mundo glamoroso da Balmain —, além de firmar sua relação com as celebridades, que regularmente são vistas utilizando suas criações, tais como: Beyoncé, grande amiga de Olivier e responsável pela narração do desfile de Spring/Summer 22, ocorrido nesta quarta-feira (29); o clã Kardashian-Jenner; Naomi Campbell; as irmãs Hadid; a atriz Zendaya (que foi o nome da noite no Venice Film Festival), dentre outras. 

Na caminhada frente à Balmain , Olivier reúne em seu currículo como diretor criativo alguns desfiles inesquecíveis, entre eles:

Balmain Spring/Summer 2022 Ready-to-Wear: celebra uma década do artista como diretor da casa.

Confira o desfile completo:

Winter Haute Couture 2020: primeiro desfile após o início da pandemia, ocorrido no rio Sena.

Balmain Spring/Summer 2020 Ready-to-Wear: coleção que ressoava as referências e identidade de raça de Olivier após a descoberta de suas origens (documentada em Wonder Boy, dirigido por Anissa Bonnefont e lançado em 2019 pela Netflix.

Confira o desfile completo:

Balmain Winter Haute Couture 2019: re-estreia da Balmain e estreia de Olivier nas produções de alta-costura.

Confira o desfile completo:

Balmain Festival 2020: Olivier inovou ao utilizar referências de festivais como Coachella e Lollapalooza para apresentar a coleção masculina de verão, o evento obteve sucesso e passou a ser algo recorrente.

Confira o desfile completo:

Um comentário em “Os 10 anos de Olivier Rousteing frente à Balmain

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s