Os melhores profissionais da Moda nacional em 2021, segundo a FRENEZI

Por Izabella Ricciardi e Luiz Neves

Para a indústria da moda no geral, 2021 foi um ano cheio de esperanças. Depois dos drásticos efeitos da Pandemia do coronavírus na economia em 2020, o ano seguinte representava a chegada de um futuro promissor. Com grandes expectativas de recuperação financeira no começo do ano, iniciamos a transição para atividades e eventos de moda em categorias híbridas, ao passo que, ao longo do tempo, as vacinações avançaram e a oportunidade de voltar com eventos completamente  presenciais se tornou uma realidade nos últimos meses. Terminamos assim o ano com a volta de quase todos os grandes eventos e semanas de moda IRL – desde as semanas de alta-costura em Paris até a São Paulo Fashion Week.

A volta dos eventos presenciais foi essencial para que um vasto grupo de criativos nacionais e autônomos – entre stylists, fotógrafos, maquiadores e diretores de arte – pudessem retomar seus trabalhos e se inserirem no mercado novamente, após um longo período de mudanças culturais e estruturais acelerado pela pandemia. Se a moda é um  reflexo dos tempos, não é de se espantar que tais mudanças impactaram o trabalho daqueles genuinamente preocupados em construir novos imaginários e perspectivas de moda. É nesse cenário que marcas como Meninos Rei e MileLab – ambas do projeto Sankofa, iniciativa criada pelo SPFW com o intuito de inserir e dar visibilidade a estilistas negro no mercado – brilharam, e stylists como João Victor Borges e Ode se destacaram com imagens potentes e ultra atuais.

Em contraponto a esse cenário de mudanças estéticas e de imaginário de moda, pudemos observar outro fenômeno gigantesco que atingiu o setor: fusões e aquisições de grandes grupos de moda e marcas de varejo. Baw Clothing, MyShoes, Carol Bassi  e Troc são todas marcas compradas entre 2020 e 2021 pelo grupo Arezzo&Co, do empresário Alexandre Birman, e que, juntas, somam mais de 800 milhões de reais em valor de transação. O mesmo ocorreu com o Grupo Soma, de Roberto Jatahy, que em 2021 adquiriu a gigante hering por nada menos que 5,1 bilhões de reais, logo após incorporar em seu portfólio a também gigante NV, da blogueira Nati Vozza, e uma transação avaliada em 210 milhões de reais.

É fato que essa é uma movimentação não observada no mercado há mais de 10 anos e que evidencia o poder do setor como um todo, mas a pergunta que fica é: quando marcas pequenas e grandes talentos da moda nacional terão a chance de serem apoiados por esses investidores?

Enquanto não encontramos a resposta para essa pergunta, o que nos resta é homenagear e reconhecer aqueles que, em contexto de resistência, marcaram a Moda nacional este ano.

Com vocês a lista de profissionais que, segundo a editoria de Moda da Frenezi, deram o nome em 2021:

Colagem com as fotos de divulgações das marcas.

Marca independente do ano

Misci

Anacê

Meninos Rei

Ateliê Mão de Mãe

P. Andrade

Mile Lab

Estilista do ano

Rafaella Caniello (Neriage)

Isaac Silva (Marca autoral)

Mayari Jubini (Artemisi Gallery)

Igor Dadona (Marca autoral)

Lucas Leão (Marca autoral)

Marca de acessórios do ano:

Esfér

ROOM

pége

Alexandre Pavão

Eduardo Caires

Personal stylist do ano

Pedro Sales 

Rita Lazarotti 

Leandro Porto 

Thiago Biagi 

Carol Roquete 

Stylist do ano

George Krakowiak

Ode 

Leandro Porto

João Victor Borges

Renata Correa

Influencer do ano

Luanda Vieira

Thai de Melo

Vitoria Fiore

Angelica Bucci

Daniel Kalleb

Modelo feminina do ano

Rita Carreira

Marcela Thome

Teodora Oshima

Vivica Ifeoma

Emily Nunes

Modelo masculino do ano

Guilherme Blanco

Guilherme Breves

Elia Lee

Gabriel Pita

Sam Porto

Jornalista de moda do ano:

Luigi Torre

Giu Mesquita

Bárbara Poener

Isis Vergilio

Lucas Assunção

Tiktoker fashion do ano

Harry Ciotto

Mitcho Mezzomo

Marco Quadros

Verena Figueiredo

Arthur Freixo

Disfoggia

Fotógrafo do ano

Ivan Erick 

Gabriela Schmidt 

Edgar Azevedo

Fernando tomaz

Mar Vin 

Maquiador do ano

Hero Rodrigues 

Alma Negrot

Mayra Moreno

Natalie Billio

Steyonce

Magô Tonhon

Nail Artist do ano

Viviane Lee

Sthephani Mauricio

Roberta Munis

Diretor de arte/set designer do ano

Hugo Teixeira

Jean Labanca

Ana Arietti

Manoela Moura

Nídia Aranha

E que em 2022 a potência destes e de novos nomes cresça ainda mais para uma Moda mais plural, verdadeira, criativa e culturalmente significante. 

Boas festas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s