[Crítica] Dawn FM, parte da nova trilogia de The Weeknd!

Abel Tesfaye, mais conhecido por seu nome artístico The Weeknd, é um dos maiores artistas da atualidade. No meio tempo entre álbuns, lança regularmente singles e faz colaborações especiais com outros grandes nomes da indústria musical como Doja Cat, Ariana Grande e Post Malone.

Seu novo álbum, Dawn FM, muito esperado pelos fãs e pela crítica especializada, chegou ao mundo na última sexta-feira (7) e já foi muito bem recebido: em cerca de 24 horas, de acordo com Hits Daily Double, acumulou mais de 60 milhões de streams — além de todas as faixas possuírem mais de 5 milhões de streams cada, com algumas chegando perto dos 20 milhões ainda na primeira semana.

Image
The Weeknd [Imagem: Reprodução/ Brian Riff]

Além de ótimas músicas, o novo disco é uma experiência. Deve ser tocado na ordem pelo menos uma vez (a primeira, de preferência) para que o ouvinte possa acompanhar toda a trajetória e desenvolvimento da narrativa que Abel quis mostrar. Como nome entrega, Dawn FM se fantasia como uma estação de rádio e seu locutor é o ator Jim Carrey, amigo e vizinho de Abel, que aparece em diversas faixas pelo álbum — inclusive na canção de abertura homônima Dawn FM, na qual o narrador anuncia que “tudo isso é uma jornada em direção à luz”.

Após o lançamento, The Weeknd compartilhou algumas informações sobre o projeto: “Imagine o álbum como se o ouvinte estivesse morto. E eles estão presos neste estado de purgatório, que eu sempre imaginei que seria como estar preso no final do túnel. Enquanto você está preso no trânsito, eles têm uma estação de rádio tocando no carro, com um locutor guiando você para o semáforo e ajudando na transição para o outro lado. Portanto, pode parecer comemorativo, pode parecer desolador, na maneira que você quiser que pareça, mas isso é The Dawn para mim”. O cantor também escreveu em seu Twitter: “Estou pensando… vocês sabem que estão experienciando uma nova trilogia?”, gerando teorias por parte do público.

Os fãs do artista acreditam que seu álbum After Hours, de 2020, é primeira parte desta trilogia e é sua morte; Dawn Fm é a segunda e o purgatório; com a terceira obra sendo sua jornada após a morte com o possível nome de “After Life” — na música Every Angel Is Terrifying, é citado um produto intitulado “After Life” – “Intenso, gráfico, sexy, eufórico / Provocativo, ousado, instigante / Técnicamente e visualmente deslumbrante / Uma obra convincente de ficção científica / Um exposé cheio de suspense / Cinema como você nunca viu antes / O mundo exótico, bizarro e belo de “After Life”.

Tweet de The Weeknd sobre uma misteriosa trilogia

O disco foi produzido por alguns dos gigantes da indústria: Max Martin e Oneohtrix Point Never, também conhecido como Daniel Lopatin, Swedish House Mafia, Calvin Harris e o colaborador de longa data Oscar Holter são alguns dos nomes presentes. Abel conseguiu experimentar mais com seu som. Entre todas as 16 faixas, as músicas são em sua maioria animadas e dançantes. É clara também a influência de Disco Music e New Wave dos anos 80 e 90, apesar de ainda manter os ritmos de pop, R&B e hip hop que reconhecemos em seu trabalho.

Dawn FM pode ser dividido em três partes, todas separadas por interlúdios. A primeira vai até a sexta faixa A Tale By Quincy, o interlúdio de Quincy Jones, onde reflete sobre sua criação difícil e como isso afetou seus relacionamentos futuros. Ainda na primeira parte do álbum, é possível encontrar algumas das faixas mais marcantes e singles: Gasoline, How Do I Make You Love Me?, Take My Breath e Sacrifice são animadas e cativantes, com forte presença de sintetizadores.

Videoclipe do single Gasoline

Os clipes de Gasoline, Take My Breath e Sacrifice tem grande produção e ajudam a passar a narrativa e mostrar o universo do álbum criado pelo cantor. Ao seguir o conceito de purgatório, ele o representa com visuais fortes, coreografias, maquiagens de criaturas e de seu próprio envelhecimento e cenários que definem toda a atmosfera do ambiente. Cada detalhe foi cuidadosamente escolhido — há referências que conectam a trilogia em todos os lugares, desde a melodia, letras, fotografia, cores, figurinos e até um ponto no fundo.

Alguns dos pontos ressaltados por The Weeknd durante a produção do álbum

A segunda parte possui ritmos mais lentos e trabalha na composição, com faixas mais reflexivas e autocríticas. Out of Time dá início à essa sessão e faz uma ótima transição para Here We Go… Again, parceria com Tyler, The Creator, que deu o que falar na internet devido a sua letra “Suas amigas estão tentando juntar você com alguém mais famoso / Mas em vez disso, você terminou com alguém tão básico, sem rosto / Alguém para tirar suas fotos e emoldurá-las / E a minha namorada nova, ela é uma estrela de cinema”. Muitos acreditam que Abel se refere a ex-namorada Bella Hadid e a atriz Angelina Jolie, com quem foi visto em jantares algumas vezes em 2021.

Best Friends, Is There Someone Else e Starry Eyes, próximas faixas da sequência, tem influência de R&B mais forte e o tema principal são relacionamentos, seus erros e aprendizados. Narrada por Jim Carrey, Every Angel Is Terrifying, como diz o título, se refere e faz uma crítica à representação dos anjos, muitas vezes retratados como seres bonitos e delicados, mas que de acordo com a Bíblia são bem diferentes e até mesmo “aterrorizantes”

A seguinte e última fração do álbum chega com Dont Break My Heart, que poderia ter saído diretamente dos anos 80. I Heard You Are Married com Lil Wayne e produzida por Calvin Harris, e Less Than Zero, continuam com o amor como tema geral, apesar de interpretado por situações e pontos de vista diferentes. O encerramento é dado por Phantom Regret by Jim, voltando com a narração de Jim Carrey e uma auto-reflexão. A faixa final fala sobre a alma, suas muitas experiências ao longo da vida — e o que está por vir depois dela; ficar em paz com suas escolhas e arrependimentos para seguir em frente, o poder de suas decisões, o que te faz sentir vivo, o amor e a aceitação de tudo.

É a maneira perfeita para terminar o disco. Ao trabalhar em toda uma narrativa e imersão nesse universo físico-espiritual, o desfecho é certeiro e se encaixa perfeitamente. A experiência de ouvi-lo na ordem e acompanhar a trama com os visuais dos clipes é única e faz com que o ouvinte se sinta uma parte desse mundo. São as experiências e emoções de Abel sendo contadas na “rádio”. Para além disso, há o ponto da criação: é um som original que o diferencia de seus trabalhos anteriores e outros artistas, mostrando sua potência e qualidade como músico.

Videoclipe de Take My Breath

O disco continua a fazer sucesso e cresce mais a cada dia. The Weeknd se tornou o primeiro artista masculino a ter 2 álbuns que atingiram o #1 na Apple Music em mais de 100 países, além de liderar as paradas no Spotify. Dawn FM segue com impressionantes 89 pontos no Metascore e nota 9,3 no Metacritic, e até o momento e ainda recebe críticas positivas como de Alexis Petridis da The Guardian “[…] Mas a coisa mais notável sobre Dawn FM é como ela se sente sem esforço e confiante, como se Tesfaye tivesse sido fortalecido em vez de intimidado pelo sucesso de seu antecessor. Escrito, produzido e cantado de forma brilhante, ele oferece o som cativante de um artista que sabe que está no topo de seu jogo, em um ponto feliz em que cada melodia adere e cada ideia de produção funciona exatamente assim”


The Weeknd já anunciou também a turnê mundial para o seu quarto e quinto álbuns de estúdio, After Hours e Dawn FM, A ‘The After Hours til Dawn Stadium Tour’, realizada somente em estádios. A tour promete ir a todos os continentes, porém ainda segue sem datas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s