Footcare: Por quê os cuidados com os pés devem receber mais atenção

O verão é uma época do ano em que os pés se fazem extremamente presentes. O uso de chinelos e rasteirinhas se tornam mais frequentes, devido às altas temperaturas ou idas à praia. Banhos de mar e piscina também geram o aumento do contato direto dos membros com água salina e cloro, e a exposição ao sol pode trazer prejuízos devido à radiação de luz ultravioleta diretamente neles. A frequência do toque direto da sola em pisos quentes também se tornam mais ocasionais e agravam sua qualidade. Somente esses fatores ocasionam uma quantidade considerável de cuidados para que os pés não sejam prejudicados, então por que a maioria das pessoas negligencia os meios necessários para mantê-los saudáveis?

Na pesquisa realizada pela FRENEZI, 51% dos entrevistados não utilizam filtros solares nos pés, 48% não tem o costume de hidratá-los, 60% os esfolia com uma frequência menor do que mensalmente e 60% nunca utilizou máscaras podais. Além disso, 42% das 133 pessoas entrevistadas visitam podólogos e pedicures somente em caso de necessidade. Apesar desses cuidados irem além da higiene básica considerada essencial, a falta deles pode resultar em pés ressecados, com pele morta e um aspecto descuidado. Levando isso em consideração, 12% do grupo entrevistado afirmou não utilizar sapatos que mostrem os membros por vergonha da sua aparência.

Além disso, um fator responsável por transformar os pés em um assunto delicado é a sua sexualização. A pesquisa revela que 33% das pessoas não se sentem confortáveis em publicar fotos com os membros à mostra por medo de comentários inadequados. O número de indivíduos na web com podoloatria (fetiche em pés) se tornou tão alto que foi transformado em meme, com pessoas brincando que irão vender “Pack do pé” para se sustentar.

Carmen Jones, 1954

Este pode ser citado como um dos motivos para a negligência de cuidados, além do desconforto – como cócegas – e o uso frequente de sapatos fechados, que fazem o usuário acreditar que não há necessidade de cuidar de um membro que não será exposto. A manicure e pedicure Maria da Consolação Rodrigues loro, também conhecida como Bia, que trabalha na área há mais de 11 anos, afirma que a maioria de seus clientes optam por cuidar apenas das mãos, e aqueles que fazem os pés, agendam o serviço com uma frequência relativamente menor. Entretanto, Bia conta que no salão onde trabalha é mais difícil encontrar casos extremos, o que comprova como seguir os passos necessários ajuda na saúde dos membros.

De acordo com Maria de Lourdes Nascimento Pinheiro, podóloga e coordenadora técnica da Doctor Feet, rede especializada em serviços de podologia, manicure e venda de produtos médicos, os cuidados básicos envolvem: higiene diária, secar bem entre os dedos, fazer a troca diária da meia, usar meia de algodão para melhor absorção da transpiração dos pés, fazer rodízio dos sapatos e optar pelos confortáveis, e se for necessário fazer o corte das unhas, devem ser feitos em linha reta. Essa simples rotina de precauções ajuda a evitar unhas encravadas, micoses, frieiras, onicofose e unhas inflamadas, que são exatamente os problemas mais frequentes tratados por Maria de Lourdes.

Seguir essa rotina de precauções ajuda a evitar problemas, mas é possível adicionar passos adicionais para tornar a saúde e a aparência dos pés ainda melhor. A coordenadora técnica recomenda a ida ao podólogo pelo menos uma vez ao mês, realizar hidratação caseira, deixar o sapato em local arejado, não usar chinelo em locais públicos para evitar contaminação, e não compartilhar lixas e alicates. Também é possível tornar o momento do footcare em algo prazeroso e trazer um relaxamento profundo para os membros com tratamentos como Podologia Quente, e  proporciona maior conforto aos pés, trazendo sensação de alívio e bem estar, ou Hidratação Profunda, responsável por deixar os pés hidratados e macios, proporcionando uma pele muito mais flexível e saudável.

Podologia Quente. [Imagem: Doctor Feet]

Reflexoterapeuta há 17 anos, a Professora Fílis Samer, diz que os pés têm importância primária na reflexologia, uma vez que neles encontramos um mapeamento de todo nosso corpo. Quando questionada se a falta de cuidados afeta outras partes do organismo, a professora afirma, “Sim, e vive versa. Os pés são um reflexo de todo nosso organismo, nossa saúde física, emocional, mental, nosso comportamental, ou seja, nossa história de vida e  personalidade. Isso mesmo! Para um especialista na área de Reflexologia Podal eles nos contam tudo!” A reflexologia podal é capaz de melhorar a resposta imune, o fortalecimento ósseo e muscular, alívio de dores e processos inflamatórios, equilíbrio das emoções e sentimentos até mesmo o autoconhecimento, apenas através do alongamento e relaxamento podal. Portanto, é possível afirmar que não precisa de muito para manter os pés saudáveis – apesar dessa rotina básica ser negligenciada por muitos -, mas atribuindo apenas alguns passos a mais, é possível melhorar a saúde do organismo no geral e até mesmo a autoestima e o conforto dos membros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s