12 livros para 2022

Um dos eventos mais empolgantes do ano para um amante de livros é organizar a lista de leitura para o ano seguinte. Parar para analisar todos os futuros livros que serão lidos é uma tarefa e tanto, bem como aquela de marcar um check ao fim do ano depois de tantas leituras incríveis. É emocionante.

Com indicações das editorias, separamos uma lista de doze livros que podem – e devem – fazer parte da sua To Be Read List do ano. Se seu gênero favorito é romance, thriller, autobiografia, suspense ou qualquer outro, não precisa se preocupar porque tem o bastante para agradar a todos!

A Metade Perdida, Brit Bennett

Indicação da Editoria de Moda

Escrita pela autora estadunidense Brit Bennet, a narrativa se desenvolve ao redor de duas irmãs gêmeas a viver em uma pequena cidade majoritariamente negra no interior dos Estados Unidos. Traçando um paralelo entre questões raciais e familiares que marcam as irmãs de maneiras distintas, com ênfase nos opostos vivenciados quanto ao preconceito tão intrínseco à sociedade.

Descrito como intenso e envolvente do início ao final, o Best-Seller apresenta uma perspectiva indispensável para a compreensão dos efeitos do preconceito racial. A obra teve seus direitos comprados pela HBO para a produção de uma série acerca da vida das irmãs VIgnes.

Pequena Coreografia do Adeus, Aline Bei

Indicação da Editoria de Música

Imagem: Companhia das Letras

O segundo livro da brasileira Aline Bei insere o leitor em uma dinâmica familiar altamente ostensiva. A jovem Julia Terra, protagonista da narrativa, é submetida a uma série de violências físicas e psicológicas no ambiente doméstico quando ainda era menina. A forma de expressar a dor e o desconforto, seguiu vivendo em busca de encontrar coisas que dessem sentido à vida que sua mente, ainda imatura conforme a idade precoce, não conseguia entender. Ao crescer, Júlia busca espaço para ir atrás de algum conforto com as novas perspectivas que recebe, apesar de carregar marcas latentes e frescas de um passado doloroso.

Vencedora do prêmio São Paulo de Literatura, a obra tem o poder de ser sufocante e libertadora ao mesmo tempo. Um alento aos filhos de lares partidos.

O Estrangeiro, Albert Camus

Indicação da Editoria de Cultura

Imagem: Grupo Editorial Record

Na obra do autor francês, é apresentada a história de um homem simplório que comete um crime sem se dar conta. O protagonista, Meursault, é completamente apático e não esboça interesse algum por coisa alguma. É diante da ação criminosa que inicia uma jornada à tomada de consciência sobre si, o mundo e, primordialmente, sua liberdade.

Descrito como irremediavelmente reflexivo, a leitura sugere a possibilidade de encarar a vida de maneira diferente.

É importante estar atento à saúde mental antes de embarcar nessa leitura, pois a densidade do conteúdo talvez não seja ideal para aqueles que precisam de uma literatura um pouco mais receptiva e suave.

E Não Sobrou Nenhum, Agatha Christie

Indicação da Editora Chefe

Imagem: Globo Livros

A rainha do crime, Agatha Christie, não falha em fazer leitores fiéis. Essa indicação é de um dos títulos mais relevantes da autora consagrada na literatura de suspense.

Dez pessoas são misteriosamente convidadas a uma ilha. Logo, o terror toma conta quando um deles é assassinado. Milhares de perguntas começam a surgir a deixá-los cada vez mais intrigados e… suspeitos. Cativante e detentora de uma reviravolta surpreendente, a obra de Agatha Christie reforça o talento inigualável que a rendeu a alcunha de rainha do crime.

Aprendizados, Gisele Bündchen

Indicação da Editoria de Moda

Imagem: Grupo Editorial Record

Parte da cultura brasileira, Gisele Bündchen pôde compartilhar um pouco de sua vida com o público através de sua autobiografia. Infância, carreira, casamento, maternidade. A maneira singular de encarar as coisas é uma lição importante. Não há meio de sair dessa leitura o mesmo que foi antes. Leitura leve, simples e transformadora

Frankenstein, Mary Shelley

Indicação da Editoria de Moda

Imagem: Penguin Companhia/Companhia das Letras

Um clássico da literatura mundial, o romance gótico conta a história do Dr. Viktor Frankenstein e o seu monstro, criatura peculiar desenvolvida pelo cientista: Frankenstein. Ao tecer uma narrativa atemporal, a grandiosa Mary Shelley apresenta uma metáfora sobre os sentimentos humanos, principalmente a solidão.

A Vida Não É Útil, Ailton Krenak

Indicação da Editoria de Cultura

Imagem: Companhia das Letras

Ailton Krenak, ambientalista e escritor indígena ganhou notoriedade em suas observações indispensáveis para tempos como o atual. Em A Vida Não É Útil, elabora uma reflexão acerca da relação do ser humano e natureza, bem como aprofunda questões do coletivo: funcionamento do sistema capitalista e sentimentos sobre a pandemia. 

Descrito como transformador e inteligente, Krenak é responsável por apresentar um debate elementar de maneira sucinta e esclarecedora.

Duna, Frank Herbert

Indicação da Editoria de Cultura

Imagem: Editora Aleph

Para quem gosta de uma saga de ficção científica envolvente e construída com riqueza, Duna é perfeito! O clássico de Frank Herbert contém seis livros ao todo e narra a trajetória de Paul Atreides. O protagonista possui uma missão em Arrakis,  planeta das dunas onde a água é escassa e o povo anseia por um novo messias.

Recentemente, a obra foi adaptada para o cinema estrelando ninguém menos que Timothée Chalamet e indicada a dez categorias no Oscar 2022. Um sucesso de bilheteria e de venda de exemplares, independente do formato na qual esteja sendo contada, a criação de Herbert é um sucesso

O Alquimista, de Paulo Coelho

Indicação da Editoria de Música

Imagem: Paralela/Companhia das Letras

Paulo Coelho é um dos componentes da Academia Brasileira de Letras e autor de um fenômeno literário mundial com O Alquimista. Na história, há o protagonismo de Santiago, um pastor que abandona suas obrigações para viajar para o Egito em busca de tesouros. No caminho, se depara com várias pessoas que trazem consigo diversas mensagens importantes. Uma cigana, um homem que se diz rei e um alquimista são responsáveis por alterar a narrativa principal de Santiago e oferecer novas perspectivas.

Foi descrito como detentor de uma bela filosofia ao abordar as sincronicidades e o destino com delicadeza.

Verity, Colleen Hoover

Indicação da Editoria de Música

Imagem: Grupo Editorial Record

Colleen Hoover é uma das autoras de maior sucesso editorial atualmente. Em busca de destoar de seu gênero de conforto, embarcou na criação de um thriller de arrepiar sobre uma escritora de sucesso, Verity, que sofre um acidente e fica incapacitada de escrever. Sua equipe acaba por contratar uma jornalista e escritora, Lowen, para terminar sua série de livros cujo êxito tem alcance astronômico.

Em uma temporada na casa da família de Verity para investigar as anotações da autora para a continuação do projeto, Lowen encontra um manuscrito de uma autobiografia contraditória e reveladora, que a coloca em uma situação de indecisão e… medo.

Escrever livros que prendem o leitor do início ao final é o super-poder de Hoover, e com Verity não poderia ser diferente.

Visão noturna, Tobias Carvalho

Indicação da Editoria de Moda

Imagem: Editora Todavia

Tobias Carvalho, uma das principais novas vozes da literatura brasileira, explora os limites e as composições subjetivas acerca dos sonhos em 4 contos que circulam pelos mais diferentes gêneros e prendem o leitor do início ao fim. Envolvente, ritmada e de escrita extraordinária. Sua maneira de resgatar temáticas insistentes como o sono ao lhes dar uma nova vestimenta muito mais interessante é o que caracteriza sua genialidade como autor.

Quarto de Despejo, Maria Carolina de Jesus

Indicação da Editoria de Música

Imagem: Editora Ática

Clássico e atemporal é o que melhor pode apresentar a obra de Maria Carolina de Jesus ao mundo. Quarto de Despejo é o diário de uma catadora de papel, cujos relatos aprofundam sua realidade enquanto moradora da comunidade do Canindé, na cidade de São Paulo, com os filhos. Comovente, realista e indispensável. As palavras de Maria Carolina penetram todas as novas visões que surgirão após a leitura dessa obra quanto ao mundo e tudo aquilo que não é visto, mas existe fora da bolha da cada um.

Com essas indicações extraordinárias, o ano de 2022 irá ser preenchido por perspectivas alteradas, arrepios dos pés à cabeça, muitas noites em claro lendo e, é claro, exemplares novinhos na estante para fazer parte da sua história como leitor e como pessoa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s