As 12 principais tendências da NYFW segundo a Frenezi

A temporada de Outono/Inverno 2022 da semana de moda de Nova Iorque terminou nesta quinta-feira (17). Mesmo com a falta de nomes importantes para a moda americana no calendário, como Marc Jacobs e Tom Ford, a temporada foi marcada por boas apresentações de marcas veteranas e grandes desfiles de talentos emergentes.

Proenza Schouler, Coach e Michael Kors fizeram apresentações coesas que refletem com maestria o equilíbrio entre comercialidade, formalidade e sportswear associado à moda americana. Já Laquan Smith e Elena Velez foram os principais nomes da nova geração a desfilarem coleções aclamadas pela crítica – sendo, no caso de Elena, a sua estreia na NYFW.

Conhecida por ser a semana de moda mais comercial dentre as maiores do mundo, a NYFW serve de bússola para entender como o varejo internacional vai incorporar as tendências da estação nas peças. Pensando nisso, listamos as 12 principais desta temporada:

SEXY SEM SER VULGAR

Depois da transparência, agora é a vez dela. A renda é, definitivamente, a maior tendência da temporada. Presença marcante na maioria dos desfiles, o seu uso é versátil e entrega visuais que vão do sexy ao romântico — Christian Cowan e Dion Lee ficam com o primeiro, apresentando peças sensuais e contemporâneas na medida certa, já Brandon Maxwell e Frederick Anderson se agarram à segunda, desfilando modelos mais “menininha” que são a cara do material.

Da esquerda para a direita: Christian Cowan, Brandon Maxwell, Dion Lee e Frederick Anderson – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

“QUEM É ESSA MENINA DE VERMELHO?”

Gloria Groove e a NYFW mandaram avisar: vermelho é a cor da temporada. O lilás “Very Peri” pode até ter sido eleito a cor do ano pela Pantone, mas as passarelas de Outono/Inverno de Nova Iorque mostraram que é o vermelho vivo o tom marcante da estação. Presente em desfiles cuja cartela tinha base neutra — como Proenza Schouler, Jason Wu e Laquan Smith — a cor é aplicada em peças inteiras ou em looks “conjuntinho” de destaque no lineup, entregando um um visualpotente e acertivo. Para Carolina Herrera, que já desfila há décadas peças no seu clássicio vermelho “Carolina”, o momento não poderia ser menos favorável.

Da esquerda para a direita: Proenza Schouler, Jason Wu, Laquan Smith e Carolina Herrera – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

BALACLAVA MANIA

A tendência que já havia sido apontada pela Frenezi durante a temporada de Outono/Inverno 2022 de Copanhegem, segue em alta na NYFW. Originalmente pensada como um gorro que protege partes da face e orelhas contra o frio, o acessório foi repensado pelas fashionistas gringas de maneira a torná-lo mais funcional: na nova versão a face fica toda à mostra, cobrindo apenas orelhas e couro cabeludo. Se na temporada passada foi a vez das Balaclavas coloridas e texturizaras, nesta o acessório aparece em cores mais sóbrias e de maneira mais ajustada à cabeça, em tecidos elásticos ou acompladas à partes de cima. Proenza Schouler, Altuzarra, Puppets & Puppets e Dion Lee foram algumas das marcas que desfilaram o acessório.

Da esquerda para a direita: Proenza Schouler, Altuzarra, Puppets e Peppets e Dion Lee – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

PELÚCIA EVERYWHERE

A pelúcia invadiu mais uma vez as passarelas — e dessa vez ela é utilizada nas mais diversas peças e acessórios. Laquan Smith aplica o material à um conjuntinho de jaqueta e mini saia, já Dion Lee o incorpora em corsets e luvas, enquanto Helmut Lang e Altuzarra permanecem mais clássicos e utilizam o elemento em casacos e golas avulsas. Seja pelo conforto ou pela textura diferenciada, o material é certamente um dos favoritos dos designers nesta temporada e promete ser um dos hits da estação.

Da esquerda para a direita: Helmut Lang, Altuzarra, Dion Lee  e Laquan Smith  – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

ALÄIA-LIKE

A recente troca de direção criativa da Maison Aläia parece ter feito o legado de seu criador marcar presença nos moodboards de diversos designers nesta estação. A prova disso são os capuzes em versão alongada e fluida presentes em casacos ou acoplados em partes de cima nas peças de nomes como Michael Kors, Dion Lee e Badgley Misshka (que também se utiliza da pelúcia, tendência apresentada anteriormente). Os capuzes com caimento fluido são um clássico de ALäia, e foram eternizados por Grace Jones em 1985, quando a estrela vestiu um vestido magenta do estilista que possuia o elemeneto acoplado.

Da esquerda para a direita: Michael Kors, Dion Lee,Badgley Misshka e Dion Lee – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

A PELE QUE HABITO

Mangas longas e tecido rente à pele na parte de cima é definitivamente a silhueta-tendência da temporada. Quase como uma segunda pele, ela é complementada por partes de baixo bem volumosas compostas majoritariamente por saias. Carolina Herrera e Ulla Johnson apresentaram modelos de blusa e saia separados, enquanto Christian Siriano e Proenza Schouler apostaram em vestidos que unem as duas peças em uma só. Talvez uma herança da tendência de proteção ligada à pandemia, o elemento traz uma certa modernidade chic e casual ao look.

Da esquerda para a direita: Proenza Schouler, Christian Siriano, Ulla Johnson e Carolina Herrera – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

NOVA FORMALIDADE

São duas as principais características da alfaiataria apresentada nesta temporada: o blazer possui apenas um botão e a cintura é levemente marcada. A nova formalidade une o sexy — tão explorado na temporada passada — à volta aos escritórios, de maneira equilibrada e elegante. Marcas como Proenza Schouler, Elena Velez e PatBo deslocaram o botão para o lado de forma a acinturar a peça, enquanto Sergio Hudson permaneceu com o elemento no centro-frente e a acinturou através da modelagem.

Da esquerda para a direita: Elena Velez, Sergio Hudson, Patbo e Proenza Schouler – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

DE BARRIGA VAZIA

Os recortes estratégicos nas laterais e no torso migraram nesta temporada para a barriga. Marcas como PatBo, Altuzarra, Elena Velez e Christian Cowan foram algumas que decidiram exlorar a área, cada uma da sua maneira. Elena Velez se utilizou de um recorte mais fino, que chega até o umbigo e parece não imprimir tanta sensualidade quanto Cowan, que localiza a abertura logo abaixo do busto e a contorna com cristais. Já PatBo e Altuzarra costuram o recorte mais abaixo, acima da linha do umbigo.

Da esquerda para a direita: Christian Cowan, Elena Velez, Patbo e Altuzarra – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

MONOCROMÁTICO TEXTURIZADO

O look monocromático é definitivamente uma das maiores tendências da temporada. Uma herança do conjuntinho total, tendência popularizada por Daniel Lee durante seu mandato na Bottega Veneta, o monocromático desta temporada brinca com texturas opostas: pêlo com camurça, látex com seda e transparência com malha bordada são alguns exemplos – explorados por marcas como Dion Lee, Hervé leger, Peter Do e Michael Kors.

Da esquerda para a direita: Dion Lee, Michael Kors, Patbo e Peter Do   – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

MANTO SAGRADO

Maryam Nassir Zadeh, Gabriela Hearst e Brandon Maxwell foram alguns dos nomes que desfilaram looks com mantos nesta temporada. Talvez uma das tendências mais inusitadas da estação, o manto vem na maioria das vezes carregado na mão e remete à um cobertor. Seria pela influência do loungewear e da cultura pós-pandêmica de conforto? Não sabemos, mas o fato é que ele ganha as mais diversas texturas e aplicações – desde tricots coloridos em Gabriela Hearst até plumas bordadas em Brandon Maxwell — e se torna um dos acessórios-desejo da temporada.

Da esquerda para a direita: Maryam Nassir Zadeh, Gabriela Hearst, Brandon Maxwell e Maryam Nassir Zadeh – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

PLUMAS E PENAS

Usadas como adorno nas barras e nas laterais das peças, as plumas e penas seguem como tendência forte nessa temporada. Por mais que marcas como Area e Christian Cowan já tenham o material intrínseco no DNA da marca, o seu uso coincide com o de outras que não exploram tanto assim o material — como Brandon Maxwell e Tia Adeola. O grande ponto é a combinação desses motivos com a mesma cor da peça onde são aplicados, seguindo a tendência do monocromático tão presente nesta temporada.

Da esquerda para a direita: Tia Adeola, Christian Cowan, Brandon Maxwell e Area – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

SHEARLING OBSESSION

Com forro de pele de carneiro, a jaqueta shearling é a peça da temporada. Presença marcante nos desfiles da Coach e de Dion Lee, ela aparece repensada de diversas maneiras: a pele do forro passa a decorar por fora também, a cor do pelo é tingida e a aplicação é feita apenas na gola. Helmut Lang e Altuzarra também apresentaram a peça, confirmando que este será um dos hits de venda da estação.

Da esquerda para a direita: Coach, Dion Lee, Helmut Lang e Altuzarra  – Foto[Reprodução/Vogue Runaway]

Um comentário em “As 12 principais tendências da NYFW segundo a Frenezi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s