A beleza de NY e suas diferentes visões para o futuro

Quando se fala em criatividade e experimentação, se pensa em Nova York Fashion Week. Na última semana, as grifes nova-iorquinas apresentaram suas coleções de Outono/Inverno 2022 Ready To Wear nas passarelas da cidade que nunca dorme. Representando as diferentes facetas de Nova York, a beleza de cada desfile foi representada a partir de uma diferente abordagem e visão de futuro. Finalmente adentrando num mundo de fato pós pandêmico, é possível reconhecer diversos ideais de esperança marcados pela beleza.

Para James Pecis e Hannah Murray, dupla responsável pela beleza de Gabriela Hearst, este é o momento de abraçar a simplicidade. Com rostos limpos e imperfeições à mostra, é possível identificar o processo de aceitação do simples, que surgiu junto com o isolamento social. Os fios dos modelos também foram deixados intocados e naturais, reforçando a ideia de que, após um momento tão conturbado, a descomplicação da beleza traz um ar de respiro e leveza.

A beleza assinada pela renomada Pat McGrath para o desfile de Prabal Gurung ainda traz um elemento de simplicidade. Porém, desta vez, acompanha de olhos marcados por tons quentes e sóbrios, que representam as estações para quais o show foi apresentado (Outono/Inverno). A sobriedade dos olhos característicos na Beauty também pode ser reconhecida como um olhar de força interior, necessária após todas as mudanças que ocorreram globalmente nos últimos dois anos.

Apesar dos olhos marcados também estarem presentes, a sobriedade vista acima se torna fantasia na beleza de Altuzarra. A maquiagem de Dick Page conta com peles naturais e glowys, bochechas avermelhadas e sardas evidentes. Para marcar o olhar das modelos, o maquiador optou por tons sóbrios mas executados com leveza. O que realmente reafirma uma sensação fantasiosa, quase fairycore, da beleza é o wet hair (nenhuma surpresa por aqui), assinado por James Pecis. O conjunto final traz a mesma impressão de força vista na beleza de Prabal Gurung, porém com um aspecto que tende ao plano espiritual.

A estética do fairycore, que foi vista na coleção SS22 RTW de Collina Strada, se tornou o completo oposto no desfile apresentado na última semana. Apesar da maquiadora Allie Smith ter mantido o uso de sombras rosas e vivas nos cantos dos olhos e de gloss metálicos nos lábios, a hairstylist Mideyah Parke utilizou penteados divertidos para transformar a beleza em uma estética totalmente diferente. O resultado final se tornou um Pop Punk, que parece ter saído de um álbum da Avril Lavigne, e que representa perfeitamente a rebeldia da Geração Z, nascida da vontade de lutar por um mundo melhor, mas sem deixar de aproveitar os momentos de diversão.

A beleza de Anna Sui, assinada por Pat McGrath e Garren, também traz elementos de estéticas popularizadas nas mídias digitais. O elemento punk pode ser visto de uma maneira mais Emo, que combina franjas laterais e alisadas, que cobrem boa parte dos olhos, com delineados pretos, gráficos e bem marcantes. E o uso das tendências não para ai, diversas modelos também foram produzidas com o foxy eye – tendência que popularizou em 2021 -, e com faixas largas de cabelo que trazem à beleza um ar de Dark Academia. Essa mistura de tendências e estéticas, mescladas com harmonia, representam a aceitação e experimentação das diversas mudanças que ocorreram nos últimos tempos.

Apesar da adaptação às transformações ocorridas, ainda há quem gosta de voltar para os clássicos. Lacy Redway e Sheika Daley, responsáveis pela beleza apresentada no desfile de LaQuan Smith, trouxeram o glamour pré-pandêmico de volta à passarela. Todos os elementos da maquiagem representam os clássicos que nunca saíram de moda, e que finalmente poderão voltar a ser vistos em noites de festa: olhos esfumados, delineado preto gatinho, cílios postiços e contornos marcados. O hairstyle, entretanto, foge das ondas naturais tão utilizadas antes do isolamento social e é caracterizado por fios perfeitamente puxados para trás, queridinhos de It Girls como Bella Hadid e Hailey Bieber. A harmonização dos componentes da beleza mostram como é possível aderir às mudanças sem abrir mão dos clássicos.

Seguindo a mesma composição vista acima, a produção de Lauren Parsons e Jimmy Paul, para a beleza de Carolina Herrera, também apresenta uma maquiagem clássica harmonizada com fios estilizados de forma mais moderna. Entretanto, segue uma linha menos glamurosa e mais classy, com o famoso visual de delineados gatinhos e lábios marcados – pela nova linha de batons do segmento de beleza da marca. Já os tons escuros e marcados de sombras e contornos são substituídos por peles leves e olhos simples, deixando para trás a beleza exagerada e abraçando a simplicidade de uma beleza clássica porém descomplicada, que se faz necessária após um período tão conturbado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s