Wellness: a beleza alinhada com o bem-estar

Recentemente, a Galeries Lafayette, um dos mais icônicos e tradicionais centros de compra da Europa, anunciou a abertura de uma área dedicada ao wellness. Com inauguração prevista para julho, o departamento terá funcionalidades e venda de produtos ligados ao relaxamento e bem estar de dentro pra fora – beauty & care, medicina alternativa, suplementos. Além disso, contará com serviços como massagens, academia com horário de funcionamento estendido e um restaurante. Esse é só mais um passo do movimento do investimento em well being de espaços físicos, virtuais e marcas nos últimos anos.

Galeries Lafayette. Imagem: Arrivals Guide

Será coincidência tantos estarem apostando na mesma ideia? De jeito nenhum! O wellness de fato não é um conceito novo, porém é notável a popularização da ideia nos últimos anos e os pesquisadores de tendências apontam os desdobramentos disso. Hoje, o público procura bens e serviços que não apenas trazem benefícios estéticos, mas também sensação de cuidado, autoestima e conforto. Consequentemente, a área passou a perceber que, a cada dia mais, a beleza é sobre bem pessoal além da aparência e consumo.

TRADUZINDO O CONCEITO

Wellness ao pé da letra significa bem estar. Na prática, a ideia que trazemos aqui se relaciona a um estilo de vida satisfatório e estimulante. É sobre conhecimento e consciência corporal, saúde física e mental, e momentos de relaxamento, alimentos benéficos. Dentro dessa pauta, cabe também a discussão sobre processos de produção éticos e preocupação com ingredientes.

SEXUAL WELLNESS

Neste mesmo segmento, surge a prática que ganha cada vez mais importância: o sexual wellness, bem estar sexual, que propõe o prazer aliado à saúde, educação e liberdade para falar e conhecer o próprio.

Ainda que tabus existam, principalmente se tratando de mulheres cis e corpos trans, atualmente busca-se tratar o assunto com muito mais abertura e respeito. Até mesmo empresas que não são especialistas no segmento, como Amaro, Sephora e Simple Organic já investem na categoria, enquanto veículos diversos têm editorias e plataformas próprias para o assunto.

A Simple Organic lançou uma série de produtos de sexual care.
Imagem: Divulgação/Simple Organic 

EXISTEM PONTOS NEGATIVOS?

É difícil (e parece um pouco improvável) pontuar os malefícios de uma rotina de bem estar próprio. Porém, é inegável que criou-se um ambiente muito idealizado de estilo de vida, que é falsamente dado como correto. A utilização dessa falsa perfeição ser ligada ao wellness é prejudicial e desfoca a ideia real.

De repente, pareceu fácil se equilibrar entre obrigações, lazer e outras demandas do dia, é imprescindível ter um ritual incrementado de skin e bodycare, tempo para longos banhos, momento com velas, incensos e óleos essenciais. A indústria de beleza, por muitas vezes, incentiva tudo isso com lançamentos, anúncios e postagens, enquanto as redes sociais se encheram de pessoas que supostamente vivem esse lifestyle “ideal”. Na vida real, fatores como rotina, local, oportunidades ou realidade financeira nem sempre permitem que quem recebe a mensagem possa realmente se inspirar no que vê, o que pode gerar inúmeras frustrações. Viver influenciado por essa imagem erroneamente vendida como ideia é o problema. Mas precisamos pontuar que esse problema é causado por quem vende essa imagem, e fazer uma separação é importante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s