Por trás do DNA: Demna Gvasalia

Balenciaga não é o nome do momento à toa. A marca, que possui anos de história, tradição e sofisticação, agora conta com uma direção criativa e direção de marketing praticamente perfeitos. 

A presença de nomes como Kanye West & Kim Kardashian 一 agora o famigerado ex-casal ‘Kimye’ 一, Rihanna e Cardi B pode acabar por exercer um encargo fundamental para a promoção da marca. No entanto, outro nome pode ser fortemente associado ao sucesso e patamar esplêndidos nos quais a casa Balenciaga fora elevada e este é: Demna Gvasalia. 

Natural da cidade de Sucumi, capital da Abecásia (uma república independente dentro da Geórgia), o estilista de 41 anos agora reposiciona a maison em seu parâmetro de ousadia, ironia e duramente real e cru.

Com seus designs extremamente sólidos e inovadores, Gvasalia tem, de forma extremamente sucessiva, voltado os olhos do mundo da moda 一 quase que exclusivamente 一 à Balenciaga. 

[Imagem retirada do site da Vogue USl]

História

Demna Gvasalia nasceu em 26 de março de 1981 na cidade de Sucumi (ou Sukhumi), na república 一 naquela época 一 soviética da Geórgia em uma família inserida nos costumes ortodoxos georgianos. 

Diferentemente de outros designers que despertam sua paixão pelo universo da moda e desfrutam-na ainda na adolescência, Demna presenciou uma juventude até então conturbada. 

Apesar de adorar criar vestimentas desde os seus 8 anos, aos 12 ele fugiu de seu país em decorrência ao momento em que atravessava a Geórgia: uma árdua guerra civil consistida em conflitos inter-étnicos e intra-nacionais perante o violento Golpe de Estado por parte de militares (entre o final do ano de 1991 e início de janeiro de 1992) contra o primeiro Presidente democraticamente eleito, Zviad Gamsakhurdia. 

Dentro deste contexto de conflitos, de 2001 por diante o estilista e sua família se mudaram para a cidade de Düsseldorf, na Alemanha. Antes de ingressar no mundo da moda e do design, Demna Gvasalia cursou Economia Internacional durante 4 anos na Universidade Estadual de Tbilissi (Ivane Javakhishvili Tbilisi State University), na capital da Geórgia, com a intenção de trabalhar como banqueiro. Anos mais tarde, insatisfeito com sua posição profissional e buscando aflorar seus instintos criativos, em 2006 Demna ingressou em um curso de mestrado em Design de Moda na Academia Real de Belas Artes de Antuérpia (Royal Academy of Fine Arts), na Bélgica.

Enquanto buscava o título de mestre em Design de Moda, Gvasalia colaborou com o também designer Walter Van Beirendonck 一 na época, professor da Academia 一 ainda em 2006 para suas coleções masculinas. Dali por diante o currículo de Gvasalia no universo da moda passou a tomar outro rumo. 

Três anos mais tarde, em 2009, o georgiano se juntou à Maison Martin Margiela, em que o artista era responsável pela criação das coleções femininas até 2013, ano este em que Demna foi indicado como designer sênior para as coleções femininas de ready-to-wear na Louis Vuitton 一 inicialmente comandada por Marc Jacobs e brevemente apresentada sob os cuidados de Nicholas Ghesquière.

O tempo que Demna passou na Margiela foi fundamental no processo de criação e descobrimento de sua identidade como um designer, além de moldar o estilo pessoal do artista. 

Sendo assim, um ano após deixar o cargo na grife, o artista optou por aclimar e expor o seu talento de outra forma: fundando sua própria marca, denominada Vetements.

Lookbook da coleção de Outono/Inverno 2015 (terceira coleção da marca). [Imagens: Vogue Runway]

VETEMENTS

Para expandir e explorar o seu lado artístico, em 2014 Demna lançou sua própria marca, a Vetements, ao lado de seu irmão Guram Gvasalia e em colaboração com um grupo pequeno de 7 amigos e colegas de classe na Academia Real de Belas Artes belga 一 inicialmente optando por atuarem de maneira anônima 一, que geralmente exibiam suas criações em pequenos clubes gays na cidade de Paris, na França. 

A primeira coleção feminina de ready-to-wear da marca foi lançada durante a Semana de Moda de Paris ainda em 2014 na Galerie Bernard Jordan, na capital francesa. 

Durante seu trabalho como co-fundador e especialmente diretor-criativo da Vetements, Demna explorou firmemente a força do streetwear na moda embalada a um mundo extremamente ‘cool’ que contrastava bastante com as outras marcas que uniam e buscavam excepcionalmente a sofisticação, luxo e riqueza de detalhes em suas apresentações durante a semana de moda. 

Além disso, durante sua estada frente à criação das peças, Demna ainda mergulhou no cenário cult juvenil 一 um dos elementos responsáveis pela explosão da marca entre os amantes desta faixa etária 一, unindo a praticidade do dia-a-dia ao mercado de estratégia e business, o que Gvasalia também conseguiu sempre fazer muito bem.

Outro ponto que reforça a genialidade de Demna como um líder na marca foi, sem dúvidas, a virada de chave quanto a identidade da Vetements.

Abrigando fortes referências ao seu passado na Geórgia soviética e suas heranças maternas 一 oriundas da Rússia 一, elementos como vestidos floridos, babushkas, moletons estampando o símbolo do Partido Comunista, dentre outros, sempre foram fundamentais na composição das peças da Vetements.

A estética do grupo abraçara o universo antifashion (antimoda em tradução livre), estética que contradiz a moda convencional e opta pelo simples substituindo a extravagância e o maximalismo. 

Ou seja, embora fosse ‘’contra’’ o que a maioria das marcas atendia durante as semanas de moda, os desenhos de peças oversizeds, espontâneos, portando silhuetas enormes além de tendências hardcores  e desconstrutivas do Leste Europeu conquistaram o público e a crítica aclamada da moda, responsáveis ainda por solidificarem a marca como representante fiel da realidade das roupas. 

Ademais, outro fator primordial no impulsionamento do espírito vanguardista, livre e vívido de Demna enquanto diretor-criativo foi a escolha de seu casting. Durante os anos que colaborou com a Vetements 一 seja como co-fundador ou diretor de criação 一, o estilista buscou por personagens não-modelos e menos convencionais para capturarem precisamente o objetivo buscado por Demna e sua marca: pessoas reais vestindo peças que condizem com o mundo real e com o seu modo de viver e aventurar-se no cotidiano.

Não é à toa, que a marca elevou o seu nível entre sua segunda e terceira coleções. Neste breve período a marca fora apontada como a semifinalista em 2015 do prêmio de ‘Novo Designer de Moda’ da LVMH, um dos principais conglomerados de luxo do mundo.

Apesar do reconhecimento, Demna não limitou sua genialidade e garantiu que na ilustre coleção de Outono/Inverno de 2015, a marca coletiva pudesse avançar um novo passo através do envio de modelos para o famoso clube gay de Paris, o ‘Le Depot’, em peças que reproduziam polos de bombeiros, além de moletons grandes e casacos oversized que atendiam precisamente os gostos dos telespectadores, tais quais Jared Leto e Kanye West.

A busca pela criação de uma moda subversiva ao lado de um talento revolucionário, real e genial foram aspectos fundamentais para que também em 2015 Demna Gvasalia chamasse a atenção da Balenciaga e, como o próprio presidente da Kering 一 conglomerado de luxo que engloba a Balenciaga 一, François-Henri Pinault destacou, Demna Gvasalia era uma ‘’força poderosa no mundo criativo de hoje’’ e, sendo assim, fora convidado para ocupar o cargo de diretor-criativo da casa. 

Durante seu trabalho como diretor-criativo duplo 一 Demna era responsável pelas criações da Vetements e da Balenciaga 一, o estilista conquistou em março de 2017 o prêmio do CFDA (Council of Fashion Designers of America) por seus afazeres em ambas as marcas. Dois anos mais tarde, em 2019, o designer surpreendeu a todos com o anúncio de sua saída da direção-criativa da Vetements. 

Em suas próprias palavras, o estilista disse começar a Vetements por estar entediado com a moda e, contra todas as probabilidades, a moda mudou uma vez e para sempre desde que a Vetements apareceu e também abriu uma nova porta para muitos. 

‘’Então, sinto que cumpri minha missão de conceitualista e inovador de design nesta marca excepcional e a Vetements amadureceu em uma empresa que pode evoluir sua herança criativa para um novo capítulo por conta própria’’, concluiu Demna. 

Encerrando assim sua estadia na marca que fundara com seu irmão, Gvasalia, a partir deste momento, contribuiu para elevar a Balenciaga ao status imperioso que se encontra agora.

BALENCIAGA

Após sua nomeação como diretor-criativo da marca 一 logo após a saída de Alexander Wang 一, Demna Gvasalia deu início a um trabalho mais que extraordinário.

Ainda compromissado com suas heranças voltadas ao streetwear e um estilo mais casual, agora como responsável pela criação da Balenciaga o estilista buscou retomar as influências deixadas por Cristóbal Balenciaga, entretanto, de uma maneira que não fugisse de sua própria estética moderna e vanguardista. 

Em seu debut, mais precisamente marcado pela apresentação da coleção de Outono/Inverno de 2016 da maison, Demna explorou inicialmente peças que remontam a estética política-parlamentar, ou seja, unindo o poder feminino 一 que metaforicamente poderia ser associado ao poder no mundo político 一, de modo que pudesse ainda representar as características de Cristóbal e da casa de maneira excepcional e sucinta. 

Conforme a coleção era apresentada, o designer conseguiu expor o ápice e as características de seu DNA: peças que operam muito bem no streetwear costuradas entre sua estética e, de maneira totalmente especial, com os atributos de Balenciaga, incluindo ainda influências de sua juventude soviética na Geórgia em suas criações. 

Ainda que a coleção a seguir (Pré-Outono de 2016) não fosse totalmente assinada por Gvasalia devido ao momento de transição entre sua chegada e a partida de Wang, era possível detectar algumas de suas características 一 herdadas especialmente de seu tempo de trabalho com sua antiga marca, a Vetements.

Dentre elas: botas de salto agulha que seguiam até as coxas, o xadrez Vichy de arquivo em pequenos florais de preto, o moletom com capuz fotografado no modelo perfil para simular a silhueta específica da Balenciaga e as linhas fluidas de um vestido longo e volumoso estampado com flores, inegavelmente seguindo os estilos Vetements.

Na coleção seguinte – primavera/verão de 2017 masculina – Demna expõe de maneira única o quanto tem feito e estudado as lições de casa. Desde sua chegada na maison, o artista parece provar ser mais que possível tomar as rédeas de uma casa de modo metricamente perfeito sem perder suas origens ou, neste caso, sem perder as referências originais da marca.

E assim o fez. Em um perceptível mergulho aos arquivos da Balenciaga, Gvasalia finalizou um dos casacos iniciados 一 e nunca finalizados por Cristóbal durante sua gestão na maison 一 pelo fundador da casa, abrindo o desfile com a presença ilustre desta peça em um tributo altruísta com criações ainda assim tão únicas e sofisticadas. O resultado obviamente foi inesperado, resultando em uma coleção repleta de peças desenhadas em ombros largos, shorts justos e brogues pesados.

A coleção de Outono/Inverno 2017 também deu o que falar, assim como praticamente todas as coleções expostas por Gvasalia.

Para esta temporada, o estilista desfrutou de inspirações no candidato democrata Bernie Sanders, utilizando referências do estilo clássico e esportivo, bem como casual. Demna redesenhou o logo da campanha de Sanders de forma que combinasse com o logo da Balenciaga apresentado em seus shows. A apresentação foi recebida de forma bastante otimista e com um bom-humor por parte do ‘muso inspirador’ da coleção, que chegou inclusive a ser notícia em um canal jornalístico tradicional norte-americano, a CNN.

Nas coleções que seguiram, o uso de collants de spandex e saltos completamente provocantes fizeram parte do cenário de desenvolvimento e ousadia do designer. Criações como o sapato-meia (speed sock), o Triple S, crocs de plataforma (platform-sole Crocs), bolsas de couro da IKEA e ternos de baile de formatura satíricos conquistaram as massas ambientadas em diferentes posições, ainda expondo os clichês por trás do elitismo presente na moda. 

Em meio a este processo entre sua chegada e sua caminhada ao topo dos holofotes como diretor-criativo da casa, Demna conseguiu posicionar a Balenciaga como uma moda altamente corporativa além de colocá-la como a marca mais legal e bem-humorada do mundo através de seus designs extremamente revolucionários, precisos e criativos.

O universo de streetwear, apesar de predominar em praticamente todas as coleções de Demna para a Balenciaga 一 e embora este estilo pareça perpetuar entre criações mais simplistas 一, agora se expressa de uma maneira ainda mais sofisticada e compromissada com a entrega de um trabalho mais clássico e luxuoso entrelaçando as assinaturas de Gvasalia e Cristóbal, alinhadas à demanda da casa Balenciaga. 

E engana-se ainda quem imagina que a genialidade e criatividade de Demna são circundadas apenas nos limites das passarelas. Fora delas, a mente criativa do estilista aflora-se durante o modo de apresentação e exposição de suas coleções. Os cenários são escolhidos de maneira demasiadamente especial. 

As coleções de Pré-outono 2019, de Resort 2020 e Pré-outono 2020 mergulham entre a sofisticação de peças em streetwear 一 contempladas com criações overziseds e trench-coats mais clássicos 一 expostas de forma que se assimilassem com candids casuais de pessoas encontradas nas ruas ambientadas em diferentes atmosferas.

Enquanto isso, a coleção de Resort de 2021 nos fascina com o modo em que é exposta: a apresentação e fotografia das peças foi montada de maneira que captasse um pouco do mercado de e-commerce. 

O showroom da coleção consistiu em um sistema de informações virtuais que disponibilizavam algumas informações da composição da peça, os materiais das roupas e seus acessórios, além dos IDs que facilitariam na busca do produto.

O excentrismo de Demna ficou ainda mais evidente com a coleção Resort 2022. Nela o estilista entregou uma apresentação marcada por críticas pontuais à indústria da moda. ‘Os Clones’, assim intitulada a coleção da casa, em primeiro momento aparenta ser bastante comum e seguir com os padrões de inovações do conjunto Demna x Balenciaga. Entretanto, partindo de uma análise mais profunda é possível identificar qual o storytelling pretendido pelo diretor-criativo. 

A live de apresentação da coleção se inicia com um pequeno texto nos convidando a refletir o modo como vivemos, relacionado às ilusões criadas especialmente a partir da tecnologia, que não mais nos permite identificar o que é real ou ilusório. O uso proposital da tecnologia nos 45 looks apresentados, incrivelmente compostos pelo rosto de Eliza Douglas, uma amiga próxima de Demna, também nos permite fazer uma reflexão acerca do comportamento social.  

No aspecto estético, as assinaturas de Demna Gvasalia não ficaram de fora da coleção Resort 2022. Nela foram captadas fortes referências às mulheres russas, fazendo grande menção às suas raízes soviéticas através da aparição das botas grandes, peças oversized, lenços, babushkas e um visual mais pesado.

A mais recente coleção da casa, pré-Outono 2022, filmada pelo renomado Harmony Korine e exposta em formato de polaroides, assume uma das principais influências e características do design de Demna: os anos 90. 

Na apresentação desta temporada, Gvasalia rebobina o relógio para a época pré-bombardeio da internet e pós-grunge, minimalista, desconstruída e com forte marco da estética de guerrilha e em que a única cor permitida era a sua cor favorita 一 o preto. 

‘’Os anos 90 foram a década em que percebi que adorava a moda’’, declarou Demna Gvasalia em uma entrevista para a Vogue Runway. 

Lookbook acima com algumas das peças expostas na coleção Pé-outono 2022. [Imagens: Vogue France e Vogue Runway].

BALENCIAGA COUTURE

Apesar de inúmeros feitos e criações simbólicas para a casa, o triunfo à la Demna Gvasalia para a Balenciaga foi a coleção desenvolvida para a alta-costura. A exposição de Outono 2021 Couture foi a primeira exposição da marca para esta categoria desde 1967 一 quando Cristóbal Balenciaga deixou a marca. 

O que parecia ser um teste de alto risco para sua carreira, visto que a última coleção voltada à confecção de peças para alta-costura foi criada por Cristóbal, acabou sendo o apogeu do prestígio de seu trabalho perante a crítica renomada e entre o público do mundo da moda. 

A coleção criada e exposta por Demna provou que o artista sabe sim para o que veio e o quanto consegue unir as características originais de Cristóbal e Balenciaga com suas referências próprias. Enquanto homenageava o arquiteto da alta-costura, Demna expôs de maneira exemplar suas ideias revolucionárias sobre o século atual. 

Em uma coleção que reúne artigos de luxo, elegância, nobreza e muita sofisticação, os membros da moda 一 entre jornalistas e o público geral 一 pararam para testemunhar a história novamente sendo feita na Balenciaga na 10 Avenue Georges V naquele 7 de julho de 2021, mesmo após quase 54 anos desde a exposição da última coleção de Alta-Costura da maison. 

Em 63 peças reunidas majoritariamente na cor preta, Demna apresentou uma coleção de alta-costura sóbria, com a presença de uma alfaiataria rigorosa e potente, bordados floridos, vestimentas expansivas e um drama expresso por suas golas mais recuadas. Além disso, a assinatura de Gvasalia esteve mais que presente durante a apresentação de sua coleção, contendo camisas grandes 一 que acompanham Demna por praticamente toda a sua trajetória no mercado da moda 一, roupas de banho e jeans utilitários, o que também retoma as influências do streetwear na jornada de criação do estilista. 

Neste trabalho foi possível acompanhar e absorver toda a genialidade e curiosidade do artista, marcados exclusivamente por sua autenticidade quanto à criação de seu trabalho, o que, claro, levou-o a conquistar o cargo de diretor-criativo da Balenciaga.

Sua engenhosidade e determinação foram imprescindíveis na caminhada de Demna ao reconhecimento e patamar nos quais o designer encontra-se atualmente e a prova disto pode ser facilmente encontrada nos detalhes de suas criações e no talento e amor que Demna Gvasalia coloca em suas peças.  

PANDEMIA E ESTRATÉGIAS DE MARKETING

Daniel Lee, ex-diretor-criativo da Bottega Veneta, pode ter sido uma grande referência em rebranding e estratégias de marketing/business da marca italiana. Entretanto, também neste tópico, Demna Gvasalia não fica muito atrás. 

Apesar do período de inseguranças e inúmeras incertezas 一 sem exceção do mercado de moda e design 一 desencadeadas pela pandemia em decorrência ao surgimento do novo coronavírus (Covid-19), a instabilidade no comércio de vendas pode não ter sido uma preocupação para a equipe Balenciaga. 

Enquanto diversas marcas buscavam demasiadas opções de rebrandings e novas estratégias para alavancarem as vendas de suas marcas 一 especialmente após a implantação de restrições que impediam a ocorrência de desfiles presenciais 一, a Balenciaga comandada por Demna fazia o uso inteligente de memes e redes sociais para divulgarem a marca de forma que a atenção pudesse estar na maison. 

Além disso, o posicionamento de Demna quanto a não-alienação de tópicos sociais, políticos e especialmente ambientais também foram cruciais para que o faturamento da marca pudesse superar o marco de USD 1 bilhão (R$ 5,2 bilhões) de vendas anuais desde quando o designer assumiu a casa, em 2015.

Outro detalhe que pesa bastante na trajetória de Demna Gvasalia é estar rodeado de personalidades ‘certas’ em hora e lugar também certos. 

Cercado de artistas e personagens influentes na indústria, seja na moda e/ou musical, dentre outras, como Cardi B 一 que em algumas de suas músicas reverenciou a marca 一, Rihanna, Justin Bieber, Elliot Page e o agora ex-casal Kim Kardashian e Kanye West, as estratégias de marketing da marca parecem fluir de maneira totalmente espontânea e orgânica.

No cenário caótico marcado pela pandemia em que o mundo atravessava, Demna se reinventou novamente elevando a marca ao universo do metaverso e da tecnologia. Embarcando nesta nova experiência perante a ausência dos desfiles físicos, o estilista criou uma exposição totalmente voltada ao design de jogos. A coleção em questão é a de Outono de 2021, exposta no contexto de uma terceira-possível-quarta-onda da Covid no continente europeu. 

Desta forma, enquanto os outros designers buscavam por alternativas para se ajustarem aos novos padrões da realidade da moda virtual, Demna Gvasalia, junto à Balenciaga, juntou-se em uma parceria com a Epic Games 一 empresa responsável pelo desenvolvimento do jogo Fortnite 一, para criar um videogame que pudesse expor sua mais nova coleção de outono. 

Já em 2021, Demna conquistou mais uma nova parceria impecável. Em meio aos rumores de divórcio, o casal Kanye e Kim Kardashian foram fiéis à Balenciaga no último ano. 

Enquanto construía o seu novo projeto, intitulado ‘DONDA’, Kanye contou com a participação de um gênio para colaborar nas veias criativas deste novo trabalho. Sendo assim, Gvasalia dirigiu duas das listening parties do Donda, ocorridas no Mercedes-Benz Stadium 一 um estádio tradicional e multi-propósito localizado na cidade de Atlanta, cidade natal de Kanye. 

Em meio a esta colaboração, Demna estava prestes a lançar sua coleção de alta-costura, o que colocaria os holofotes em seu trabalho artesanal. 

O que surpreendeu a todos, de fato, foi a aparição de Kim Kardashian 一 agora ex-esposa de Kanye 一 em uma das audições do projeto do ex-marido, assegurada em Chicago no dia 26 de agosto de 2021, vestindo o notório vestido de noiva da grife Balenciaga. O vestido em questão faz parte da nova coleção de Alta-Costura da Balenciaga, assinada por Demna Gvasalia após 53 anos desde o último lançamento da marca nesta categoria. 

Esta não foi a única vez em que Kim utilizava um modelo Balenciaga. Durante o último ano foi praticamente impossível flagrar Kim Kardashian com uma peça que não fosse da Balenciaga ou assinada por seu amigo Demna Gvasalia. A relação entre os dois parece ter estreitado ainda mais após o anúncio da rainha do clã Kardashian-Jenner como new face da marca. 

Durante o Met Gala 一 evento anual de angariação de fundos a benefício do Metropolitan Museum of Art 一 em setembro de 2021, a grife espanhola governou brilhantemente o tapete vermelho (red carpet) do Met. A maison vestiu diversas celebridades naquela noite como Rihanna e Kim Kardashian, em especial a socialite que roubou a cena ao aparecer no evento vestindo um modelo totalmente coberto assinado pela Balenciaga ao lado de Demna. Neste período, a marca ainda cimentou uma parceria com o Fortnite que possibilitava o uso de looks exclusivos em seus jogadores. 

Kim Kardashian ao lado de Demna Gvasalia no último Met Gala, em setembro de 2021. [Imagens: Vogue us]

A força e fidelidade deste trio 一 Demna, Kanye e Kim 一 icônico foram recompensadas em forma de número: neste intervalo, o Lyst Index apontou a marca como a mais procurada no primeiro trimestre de 2021. A maison, que antes ocupava a quinta posição no ranking, agora ocupa o primeiro lugar 一 substituindo a tradicional Gucci 一 com as buscas reportando um aumento de cerca de 505%. 

Já em outubro de 2021, a indústria da moda se surpreendeu novamente com outro feito inovador de Demna Gvasalia. Para divulgar a nova coleção de Primavera/Verão 2022, o estilista optou por utilizar como abertura de seu desfile um episódio de 10 minutos da animação ‘Os Simpsons’. Nele, os convidados vestiam os looks da nova coleção da marca, rompendo assim as barreiras virtuais e reais. A apresentação foi uma aposta do diretor-criativo em criar um momento de alto senso de humor e trazer uma de suas animações favoritas para uma de suas paixões, o design. 

A plateia do espetáculo apresentado pela família Simpsons contava com a famigerada diretora-chefe da Vogue Americana, Anna Wintour, Kanye e Kim Kardashian, Lewis Hamilton, Offset, Elliot Page, dentre outros nomes.

Outra cartada de Demna para a Balenciaga foi o anúncio de Kim Kardashian 一 uma grande amante da marca e influenciadora na indústria da moda 一 como o rosto da grife. O anúncio foi feito no início de fevereiro, 3, com Kim estrelando a nova campanha da marca fotografada em sua casa minimalista em Calabasas, na Califórnia. 

[Reprodução: Instagram]

O efeito deste anúncio foi mais que positivo: nas 24 horas desde o lançamento da campanha, a busca pela marca aumentou em cerca de 54%, enquanto a busca pela ‘Le Cagole’ 一 bolsa em que a Kardashian posa na campanha 一 reportou um crescimento de 22% nas buscas.

A parceria Demna x Kanye West também rendeu novos frutos. Também em fevereiro deste ano, 2022, Kanye e Balenciaga juntaram-se para a ‘Yeezy Gap Engineered by Balenciaga’. A coleção, exposta em um lookbook de 25 peças é apresentada paralelamente ao lançamento do ‘Donda 2’, novo álbum musical do artista. Os looks seguem a mesma pegada dos últimos outfits usados por Kanye em suas últimas aparições em público. A collab entre Kanye e Balenciaga foram acordadas com a validade prevista para expirar somente em 2032 e possibilita a compra de produtos Yeezy e Balenciaga nos valores de produto Gap.

No início de 2022 o mundo entrou em modo alerta em meio à possibilidade de uma guerra envolvendo a Rússia e a Ucrânia. Apesar da atmosfera extremamente tensa, os líderes globais e civis, especialmente das regiões envolvidas, anseiavam que a situação pudesse se destrinchar em esferas mais diplomáticas, o que infelizmente não aconteceu.

Em fevereiro a notícia que a Rússia estaria invadindo a Ucrânia estava circulando nos principais veículos de informação do mundo. Enquanto um lado da Europa buscava saídas de sobrevivência, o outro assistia os desfiles das Semanas de Moda acontecerem normalmente.

Alguns estilistas, diante do que se passava no continente europeu, buscaram levar a situação urgente aos seus desfiles e passarelas. Este foi o caso de Demna Gvasalia. O garoto que aos 12 anos teve que fugir de casa por conta da guerra instaurada em seu país natal, agora novamente vivenciava esta mesma situação, mesmo que a quilômetros de distância da Ucrânia e da Geórgia, seu país de origem.

Em uma exposição totalmente dramática e carregada de sentimentalismo, a coleção de Outono/Inverno 2022 da Balenciaga, mesmo que elaborada há meses de antecedência, consegue traduzir o momento sombrio vivenciado pela civilização ucraniana nos últimos dois meses.

”Pessoalmente, eu tenho sacrificado demais por conta da guerra. Essa última semana trouxe todas as memórias que eu e minha mãe colocamos em uma caixa e nunca mais olhamos. Nós nunca superamos isso”, essas foram as palavras de Demna a Vogue sobre o porquê de seguir adiante o desfile da Balenciaga.

”É o mesmo agressor, talvez até os mesmos aviões que eles usaram conosco. Quem sabe? E olhar para isso me fez pensar por um tempo: o que estamos fazendo aqui, com a moda? Devo cancelar? Mas não, eu decidi que devemos resistir”, acrescentou o designer.

Desde que se juntou à grife espanhola em 2015, o estilista georgiano demonstra a sua sensibilidade, o seu talento, criatividade, essências, dentre outros aspectos, de forma praticamente invejável. 

Ter um nome como o de Demna Gvasalia por trás da criação e em parte administração da marca é, sem dúvidas, um sinônimo super preciso de sucesso. 

Em um momento de inseguranças e dúvidas para a economia e indústria modista, o talento, criatividade e inovação de Gvasalia falaram mais alto, enquanto em momentos de ‘’estabilidade’’ 一 a exemplo de quando ele se juntou à marca e no contexto pré-pandemia 一 a genialidade e as raízes locais de Demna sobressaíram-se sobre aquilo considerado usual e levaram-no à ascensão, tornando-se um dos principais designers da década e da história da casa Balenciaga. 


Leia também:

2 comentários em “Por trás do DNA: Demna Gvasalia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s