Hiatus do BTS: Relembre a carreira do grupo e entenda o que está acontecendo agora

Após o lançamento de seu álbum antológico Proof em comemoração aos nove anos do grupo no dia 10 de junho, o grupo BTS anunciou na última terça-feira (14) seu hiato durante a live de comemoração ao aniversário do grupo, chocando fãs e admiradores. Entre as diversas teorias, incluindo possível serviço militar obrigatório da Coreia do Sul e brigas com a gravadora, os integrantes reiteraram que a pausa é temporária para que cada um possa investir em sua carreira solo, sendo o álbum solo de J-Hope o primeiro na linha de lançamentos.

O BTS é um fenômeno global absoluto, quebrando barreiras antes só atravessadas por artistas norte americanos e europeus, o grupo surpreende com qualidade em seus trabalhos e números, colocando o pop coreano em patamares jamais alcançados, abrindo as portas do Ocidente para diversos outros grupos femininos e masculinos. 

A história do grupo começa em 2013, quando os também chamados de Bangtan Boys, ou Bangtan Sonyeondan em coreano, formado por sete rapazes: RM (김남준), Jin (김석진), SUGA (민윤기), J-Hope (정호석), Jimin (박지민), V (김태형) e Jungkook (전정국) lançou a música No More Dream, lead single do álbum 2 Cool 4 Skool. A música debutou em número #84 no Gaon Download Chart e fez sua primeira entrada no Billboard World Digital Songs, atingindo a posição #14 e charteando por três semanas consecutivas. O álbum de estreia 2 Cool 4 Skool atingiu a posição #5 no Gaon Weekly Album Chart e, mesmo um mês após o lançamento, se manteve na posição #10.

Clipe “No More Dream”

O sucesso carregado por quatro álbuns de estúdio, três de compilação, mais de 20 videoclipes e milhões de fãs fez com que o grupo agenciado pela Big Hit Music, uma subsidiária da HYBE Corporation conquistasse o primeiro lugar na lista Forbes Korea Power Celebrity em 2018, que classifica as celebridades mais poderosas e influentes da Coreia do Sul.

Segundo a revista Rolling Stones, é admirável o trabalho ativista dos meninos. Considerando a realidade sul coreana, a maioria dos artistas mantém suas opiniões políticas e sociais desvinculadas de sua imagem, por conta da fiscalização pesada de órgãos governamentais em relação a oposição de qualquer forma. Essa coragem ao desafiar convenções sociais fez com que o grupo decolasse ainda mais e se destacasse dos demais, os levando a carreira internacional.


[Foto:
Reprodução/ Big Hit Music]

Como dito anteriormente, o grupo BTS se destacou dentro do cenário coreano por sua coragem de posicionamentos contrários ao governo, talento e expertise em qualquer tarefa que lhes fosse dada. Todo esse destaque respingou no Ocidente, por volta de 2015, o single I Need U, do EP The Most Beautiful Moment in Life Pt. 1 alavancou a carreira do grupo pela América e Europa. A partir disso, tudo que os meninos lançaram foi de grande sucesso mundialmente, shows lotados, redes sociais bombando e fãs alucinados.

Seu primeiro #1 na Billboard 200 foi conquistado em 2016 com a canção Wings, o sucesso lhes rendeu um prêmio na categoria Prêmio Social de Artista Superior, do Billboard Music Awards, se tornando o primeiro artista coreano a ganhar uma estatueta do BBMAs.

E quem disse que BTS é apenas música? Em 2018, o grupo emplacou seu documentário Burn the Stage: The Movie nos cinemas de 79 países, mostrando os bastidores da turnê e alguns perfis com os integrantes. O longa arrecadou 14 milhões de dólares somente na primeira semana.

Em seu novo álbum antológico Proof, o grupo traz 48 canções, com 13 ainda a serem disponibilizadas pela gravadora em breve, divididas em três CDs com seus maiores sucessos. Há três músicas inéditas: Run BTS, Yet To Come e For Youth.

Apenas a prévia da faixa single Yet To Come quebrou recordes mundiais por ser o teaser de música mais rápido da história a chegar em um milhão de visualizações, em sete minutos. O clipe do single já acumula 90 milhões de visualizações no Youtube com menos de uma semana de seu lançamento, a própria definição de poder.

[Foto: Reprodução/ Big Hit Music]

Sob mudanças constantes mercadológicas, um dia após o anúncio de hiatus, nesta quarta-feira (15) as ações caíram 28%, atingindo menor patamar desde outubro de 2020, quando a HYBE abriu o capital da gravadora para investimentos na Bolsa de Valores de Seul.“O grupo permanecerá ativo como uma equipe enquanto faz uma jornada individual para alcançar ainda mais o crescimento pessoal” afirmou representante da HYBE em nota enviada ao jornal O Globo.

A abertura de capital do grupo na Bolsa de Valores de Seul aumentou exponencialmente os lucros da companhia HYBE durante a pandemia, sendo o BTS responsável por cerca de 47% da receita anual da corporação, mesmo com número reduzido – quase nulo – de shows e lançamentos. A bola de neve vem se formando conforme novas informações surgem, no início do ano perdeu 60% do valor conquistado em 2021 e, com o anúncio da pausa, as ações despencaram.

Desde sua estreia, o grupo revoluciona e muda a percepção mundial sobre o pop coreano, correndo e quebrando recordes a todo momento. A sigla BTS é um acrônimo para Beyond The Scene (Além da cena, em português), o que resta aos fãs é ter esperança sobre o que aconteceu por trás dos bastidores, e confiar que um dia o grupo retornará tão forte quanto é atualmente!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s