Frenezi na Semanas de Moda de Copenhagen

Copenhagen é conhecida entre os amantes de moda como a mais criativa da indústria, com a apresentação das coleções de Primavera/Verão 2023, suas marcas não decepcionaram com uma junção de diversão, criatividade e experimentação a CPFW ainda tem um reinado sobre as semanas de moda internacionais em diversidade de estilos, rostos e estéticas.

Os novos ares, de ondas de calor batendo recordes na europa, até a nova aspiração de grandes conglomerados de luxo – como Kering e LVMH – olharem com respeito para os graduandos de Copenhagen, que experimentam e começam a consolidar suas novas marcas para investimentos prósperos, assim como Cecile Bahnsen, que foi realocada para Paris mas nasceu na CPFW.

A semana de moda de Copenhagen também é internacionalmente reconhecida pelo seu streetwear, a inovação não é poupada nem nos looks de rua, com a aparição de tudo que se possa imaginar de bolsas em formato de pomba até saias do Star Wars, é um lugar para abraçar sua criatividade e individualidade.

Confira a cobertura completa da CPFW:

Streetwear na CPFW (Reprodução/Vogue Runway).

Biquínis

O clássico do verão ganha novas versões na Copenhagen Fashion Week. Há um tempo, o biquíni já estava invadindo os outfits do dia a dia. Nessa temporada, finalmente ele deixa de ser a peça básica para os dias de sol, e substitui o cropped. Na Ganni, ele faz dupla com calça de cintura baixa estilo baggy e low-rise, mantendo a estética Y2k. A marca de Ditte e Nicolaj Reffstrup, aposta em cores vibrantes e saturadas para destacar a peça. Já na (Di)vision, o beachwear ganha uma versão mais alternativa, em jeans combinado com calças de couro. A Sacks Potts, aposta no metalizado com amarrações de cores diferentes. Já na Holzweiler, ele aparece mais tímido, embaixo de jaquetas e peças de alfaiataria. 

Crochet

Não existe um match mais perfeito para a temporada de verão, senão as produções em crochet e, sua presença nas passarelas da semana de moda Primavera/Verão de 2023 de Copenhagen são a prova disso. O uso da técnica manual esteve presente em marcas como The Garment, Skall Studio, Holzweiler, The Royal Danish Academy, Sunflower e Malene Birger. E para quem busca optar por peças mais leves, combinadas ao calor do verão europeu, as peças confeccionadas em crochê e expostas nas passarelas, se confirmaram como uma ótima saída para a estação. 

Maxi bags

Que a era das mini bags já estava praticamente chegando ao fim todo mundo já sabe – há tempos que marcas internacionais vem desfilando modelos maxi em contraponto aos mini, que foram fortemente difundidos pelo pai da Le Chiquito, Simon Porte Jacquemus. Em Copenhagem então não poderia ser diferente: marcas como Malene Birger, Ganni, Soulland e Stine Goya foram só algumas das que adotaram essa proporção de acessório para a estação. Mas se antes o material chave para estas peças era o couro, agora ele é a fibra sintética acetinada, que vem nas mais diversas cores e dão forma à bolsas acolchoadas, confeccionadas de maneira a parecerem “fofinhas”. 

Metalizados

Quem é minimamente atualizado nas tendências fashion, já está por dentro da volta dos “metalizados” tanto na passarela como no street style. Desde o começo do ano, várias outras semanas de moda vinham tomando posse da tendência que não é mais do que um reflexo do estilo Y2K que ainda está em alta desde 2020. Nesta semana de moda tão esperada pelas suas novidades e singularidades, marcas como Saks Potts, Sunflower e Stine Goya parecem abusar do potencial da tendência em toda sua extensão. Peças em um dourado extravagante e looks que “metalizavam” tons suaves de rosa e azul através das superfícies têxteis, como nos paetês não foram difíceis de serem encontrados nas passarelas da Dinamarca nesta temporada.

Coletes

Perfeitos pra quem não abre mão da terceira peça, mesmo em dias mais quentes, os coletes marcaram presença na Copenhagen Fashion Week e, são o ‘must have’ dessa meia estação. Na The Garment, aparecem em alfaiataria, como substitutos do blazer, garantindo um office look mais descolado; já a Soulland, apostou tanto nas peças em estilo suéter, feitas de lã, como nos modelos com abertura frontal, em couro, trazendo conforto e sofisticação para a coleção, dando um toque preppy ao street style. Seja em modelagens máxi ou mini, os coletes apareceram nas mais variadas formas, materiais e composições; colete de pelos + biquíni? Sim! Colete alongado usado como vestido? Sim também! Em sobreposição, misturando estampas? Porque não? A Spring 2023 da CFW nos mostra que as infinitas possibilidades, proporcionadas pela peça, devem ser aproveitadas de forma criativa. 

Tons pastéis

Entramos no clima de primavera completamente, a CPFW é reconhecida por suas cores vibrantes e diferentes técnicas de design, quando falamos nas roupas coloridas uma variedade de paletas surgem na mente, principalmente depois de um ano cheio de vibrantes e color blocking. Os tons pastéis têm flertado com o mainstream novamente, com a volta de estéticas que variam entre meados de 2010, candy colors também tenham sua vez, menos na influência de um preppy hipster desajeitado com diferentes tons em um só, mas aparecendo em silhuetas fluídas, leves e mais casuais, justamente para fazer a junção do fator ‘cool’ com uma paleta de cores desafiadora para designers, principalmente nas marcas Saks Potts, Stine Goya, Helmstedt e Soulland.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s