Festa Junina: Conheça as tradições e origens de uma das festas mais amadas do país

A festa junina é um evento típico brasileiro muito famoso e esperado pela comida, música e tradições. Escolas em todo país fazem esse evento todo ano, ensinando essa parte da cultura para todas as crianças. As vezes é comemorada em junho e as vezes em julho, mas sempre traz muita felicidade para a vida dos brasileiros. 

(Imagem: Reprodução).

A origem do estilo da festa junina existe há muito tempo, inicialmente feita com a intenção pagã de homenagear deuses da natureza e fertilidade antes da idade média. Em Portugal, a igreja católica repaginou a celebração com o intuito religioso. Com a colonização do Brasil por portugueses, os costumes da festa foram trazidos e continuam até hoje em dia.

As Tradições

As comidas são parte importante das festas juninas (Imagem: Reprodução).

Há muitos elementos típicos famosos da festa junina que encantam o coração das pessoas. Em primeiro lugar, é a comida. Paçoca, canjica, caldo, bolo de milho, churrasco, entre outros são fundamentais – pratos são feitos à base de milho, mandioca, amendoim e coco. 

Outra tradição importante é o correio elegante, na qual pessoas conseguem enviar frases em um papel com o formato de coração para as pessoas que gostam. Antigamente era uma maneira de flertar, hoje em dia faz mais parte de festas juninas de escola, já que ajudam a arrecadar dinheiro para outros eventos. 

As bandeirinhas formam o rosto e a identidade de qualquer festa. Antigamente, tinham o intuito religioso e representavam imagens de santos. Hoje em dia são apenas coloridas e alegram o ambiente da festa, sem necessariamente qualquer intenção. 

A quadrilha é um dos elementos mais importantes dessa tradição da cultura brasileira. É uma dança sem nenhuma regra particular, só com movimentos conhecidos por todos. Alguns têm origem em outras culturas como o tur (francês), e outros como “olha a cobra”, caminho da roça e ciranda demonstram características brasileiras. A quadrilha com certeza muda de região para região no Brasil, mas não deixa de ser uma das melhores partes da festa, com todas as roupas típicas e diversão. 

Essa dádiva brasileira ainda é feita todo inverno brasileiro, esquentando a alma de todos – e com certeza nunca deixará de marcar presença. 

O que o banimento temporário dos filtros do Instagram pôde dizer sobre seus usuários?

Com o banimento dos filtros do Instagram na última semana de maio, vários questionamentos sobre a utilidade deles foram levantados. A dependência destes filtros e efeitos que mudam todos os traços faciais sem nenhuma dificuldade e de livre acesso para qualquer usuário certamente apresenta consequências. Quais são as problemáticas desses filtros?

A cada ano que passa, os filtros ficam mais ousados – e não no sentido bom. A explosão do Snapchat e a popularidade do Instagram em 2013 foram marcos importantes na difusão dos efeitos, os quais eram representados por mudanças na coloração da foto, bordas diferentes e transformação para animais. Era amistoso e não tão problemático. Recentemente, os filtros mudaram. Com a pandemia do COVID-19 iniciada em 2020, as pessoas ficaram cronicamente online, usando ainda mais apps como Instagram e criando a relevância extrema que o Tiktok possui hoje em dia. 

O fato das redes sociais serem o “único” meio de contato da época e as pessoas não se verem pessoalmente fez com que empresas investissem nos chamados “filtros de beleza”. Quais são? São aqueles que, inicialmente, tinham uma maquiagem pronta para cobrir o rosto de quem tirasse a foto. Porém, com o tempo, esses efeitos começaram a alterar os traços faciais das pessoas. Levemente, mudou o formato da boca. Depois, afinou o nariz. Logo, adicionaram mudança no tamanho do olho. Todos os traços com predominância eurocêntrica dominaram a maioria dos filtros. As pessoas usaram bastante e isso trouxe um problema. 

Em 2022, muita gente ainda não consegue tirar foto sem os filtros. A dependência dele virou um sério problema, já que as pessoas não conseguiam se sentir bonitas sem eles. A dismorfia facial virou um sério problema, já que ninguém conseguia dizer a real aparência de si mesmo. A vergonha de aparecer na rua sem os efeitos virou preocupação de muita gente, o que é extremamente problemático. 

A Dr Helen Egger, psiquiatra infantil, disse para a Forbes que antes das redes sociais a insegurança das pessoas era sobre revistas de moda e programas de tv. Agora, as pessoas se comparam com celebridades que foram airbrushed, amigos que foram airbrushed e até o airbrush de si mesmo. A pessoa se compara com uma versão falsa de si mesmo. Desse modo, problemas psicológicos e de auto imagem aparecem, além de propagar padrões de beleza completamente inexistentes e virtuais. 

O banimento desses filtros, mesmo que temporário, deixou muitas pessoas que os usam diariamente preocupadas, algumas falaram que nunca mais postariam fotos, outras cogitaram voltar ao Snapchat ou abandonar o Instagram de vez. Mas no fim do dia, isso pode ser um caminho para desacostumar a população do uso exagerado de filtros e restaurar a autoestima de usuários com o tempo. É uma oportunidade de restaurar a essência das redes sociais, que é a autenticidade e diversão. É a maneira de lembrar que ninguém precisa de um filtro para ser e sentir bonito.

Conheça o signo de gêmeos: Os camaleões do zodíaco!

A season de gêmeos é sempre caracterizada por comunicação e curiosidade. Ela começa aproximadamente dia 20 de maio e dura até 20 de junho. Gêmeos é um signo de ar, dominado pelo planeta Mercúrio, o qual é o planeta da comunicação em si. Pessoas desse signo costumam se dar bem em interações sociais, já que gêmeos é mutável, é assim flexível, mente aberta e adaptável. Devido a isso, podem ser consideradas falsas por alguns.

É representado pelo símbolo com gêmeos celestiais, o que confirma a dualidade dos geminianos. Porém, isso não significa necessariamente um motivo ou agenda escondida para a sociabilidade deles. São brincalhões e curiosos, gostam muito de ter hobbies e paixões. Conseguem se sair muito bem em qualquer situação, de jantares formais à festas em baladas. Por outro lado, costumam ser impacientes e não possuem um filtro adequado. 

Quem possui sol em gêmeos costuma ser chamado de camaleão, já que têm personalidades muito instáveis com facilidade de adaptação. Sempre aprendem coisas novas e riem de tudo. São interessantes, pensam rápido e vão sempre ser a alma da festa. O ascendente em gêmeos representa mudanças dinâmicas da aparência e atitude para encaixar em alguma situação. São naturalmente intelectuais e animados. Já a lua em gêmeos é versátil, procura mudanças é extremamente comunicativa; Pessoas com essa característica ficam facilmente entediadas e costumam tomar a iniciativa. 

Gêmeos tem o planeta mercúrio como regente, então pessoas com essa colocação no mapa têm uma facilidade altíssima para comunicação. Tem fome de estímulos e gostam de aprender. A Vênus nesse signo flertam por diversão, são desapegados e falam bastante. Quem possui Marte em gêmeos prefere situações com ritmo rápido e não gostam de seguir uma rotina. É um signo muito dinâmico e ativo. 

A personalidade de gêmeos é bem divertida, apesar de ter falhas como qualquer outro signo. São extrovertidos, inteligentes e legais, mas também são impacientes, impulsivos e não tão confiáveis em algumas situações. Como sempre querem tentar coisas novas, são bons amigos e amantes – o entusiasmo deixa tudo muito chamativo. Porém, a impaciência pode significar dificuldade de engajar em relacionamentos e começar amizades mais profundas. Quando são conquistados, a lealdade se torna uma característica principal do signo. Quem conhece alguém de gêmeos, nunca fica no tédio. 

A habilidade de comunicação e a mente brilhante permite uma carreira promissora para geminianos, com o foco em carreiras criativas e que exijam fala, como por exemplo: mídia, artes, jornalismo e até algo relacionado à viagens.

Em 2022, a Gemini season será um pouco mais introspectiva, já que está interligada com o mercúrio retrógrado. Algumas bombas do passado podem voltar, então é necessária atenção redobrada com problemas de comunicação e muita reflexão. O autoconhecimento e a priorização de si mesmo é o melhor caminho para essa próxima era do zodíaco neste ano.

A depilação da antiguidade aos dias de hoje

A depilação tornou-se parte da rotina diária de milhões de pessoas ao redor do mundo, representada pelo ato de tirar a barba, lâmina nas pernas até o processo de corpo todo feito com cera ou laser. É uma prática tão comum que muitas pessoas não fazem o questionamento: “Por que depilamos? Por que temos esse relacionamento estranho com os pelos?”

De onde surgiu a depilação?

Só de pensar que os humanos consideram regular remover e arrancar um cabelo que irá crescer em poucos dias é um tanto estranho. Aparentemente isso pode ter começado com os homens das cavernas, já que várias das pinturas rupestres apresentam um rosto sem a barba. Porém, essa questão foi solidificada com os egípcios 3000-332 A.C., os quais depilavam a cabeça, corpo e rosto – antigamente, a aparência de limpeza não era tão fácil de ser alcançada, e isso indicava poder e status; porém, muitos usavam perucas para proteção do sol e às vezes viam a barba como algo divino.

A prática evoluiu em outros lugares do mundo, Mesopotâmia, Escandinávia e os anciãos Gregos até chegar aos dias atuais. O ‘look’ sem pelos e sem cabelo ainda é visto como ‘clean’ e adequado para situações formais e importantes. Para as mulheres, a depilação é uma questão completamente diferente.

Em 1920, uma menina universitária estava depilando as pernas e se cortou. A história virou notícia nacional, já que prática não era comum.

“Menina se corta ao depilar a perna devido à meia calça aberta” – Seattle Star/Library of Congress (imagem: Reprodução).

Em 1950 a história já era outra, a maioria adquiriu o hábito da depilação. Como isso mudou? No começo do século XX as mulheres não ligavam para o pelo na axila e nas pernas (rosto e pescoço sim), somente atrizes costumavam se preocupar. A mudança veio com uma propaganda da Harper’s Bazaar que focou no pelo da axila, já que estavam representando roupas que expunham o braço todo. Logo as lâminas e os cremes depilatórios entraram em cena, porque para estar dentro dos padrões da época era necessário não possuir pelos embaixo dos braços.

“Sem vergonha – a mulher deve ter axilas imaculadas se ela não quiser sentir vergonha” – Propaganda depilatória da Harper’s Bazaar em 1922 (Imagem: Reprodução).

Na década de 1950, o foco foi também para as pernas. A depilação do pelo da perna já havia sido mencionada, mas não se tornou a norma até os anos 50. As saias mais curtas já eram comuns e, por isso, o cabelo deveria ser removido. Nessa época, várias propagandas incentivaram a depilação nas pernas, delineando a ideia que pelos eram feios e “um problema”. Isso provavelmente afetou toda a história da depilação feminina, já que hoje em dia inúmeras mulheres depilam todas as semanas ou fazem procedimentos todos os meses. 

A necessidade da depilação se consolidou com a popularização da cera (especialmente por causa do Brasil, o qual é famoso no mundo todo pela brazilian wax, que é a depilação do corpo todo), pornografia e a cultura pop. Então, não ser pelos virou a norma, apesar de não ser natural. O cabelo corporal começou a ser visto como ‘sujo’ e ‘não higiênico’. Até desenvolveram o laser. 

Nos dias de hoje, não depilar parece ser algo revolucionário. Parece um ato de resistência. Só que na verdade, é apenas uma mulher existindo do jeito que é. Todas devem ter o direito de escolha sobre o que fazer com os pelos, mas não dá para negar que o condicionamento que a mídia proporciona influencia muito na “escolha” da depilação feminina. Espera-se que as pessoas consigam se desligar dessa ideia de obrigação com a devagar naturalização dos pelos (de novo) – e saber que ninguém precisa raspar as pernas todos os dias ou gastar quatro mil reais em sessões de laser para ser bonita e higiênica.

Conheça o signo de Touro: O bon-vivant do zodíaco!

Touro é um signo da terra representado pelo boi. São dominados por Vênus, o lindo planeta que governa o amor, beleza e o dinheiro – tornando-o um dos signos mais sensuais do zodíaco. Procuram conforto, luxúria, serenidade e estética em seus arredores: velas aromáticas, sons suaves e sabores ricos. Prazer é uma das sensações mais importantes para os taurinos, dependendo de seus próprios interesses. 

Não têm medo de levantar as mangas e trabalhar com uma ambição em mente. São resilientes, seguros e focados. Se sentem confortáveis com uma vida estável e dinheiro guardado para essa própria segurança.

São do elemento Terra e são fixos, o que representa a busca por constância e lealdade por parte dos taurinos. Vão sempre priorizar consistência em todas as áreas da vida, através de sistemas. As principais características são: segurança, paixão, sensualidade, lealdade, integridade, dedicação (muitas vezes percebida como teimosia), e extravagância. É um signo adorado por muitas pessoas, já que taurinos são frequentemente descritos como amáveis e honestos. Como “defeitos”, costumam ser perfeccionistas, competitivos demais e apresentam dificuldades em se adaptar à visão das opiniões alheias.

O sol em touro representa essa procura por estabilidade e segurança, o que permite manter esse senso individual. Gostam de tudo que envolve os sentidos e o prazer, apesar de não serem necessariamente materialistas – apenas possuem uma conexão especial com o físico e objetos. O ascendente em touro procura consistência e um ritmo de vida devagar. São muito sensuais e atraentes, e procuram estimular todos os sentidos possíveis. A lua em touro atrai abundância e representa estabilidade emocional. São pessoas constantes e pacientes – nascer com a lua em touro é considerado sorte. 

Quem possui Mercúrio em Touro costuma prezar pela praticidade. Raciocínio e decisões são práticas, materiais e palpáveis. Vênus é o planeta regente de Touro, portanto, é como estar em casa. A pessoa que tem a vênus em touro tem um lado sensorial aguçado e gosta de ter tempo para desfrutar dos prazeres da vida, físicos e emocionais – é muito sensual e sensível. 

O marte em touro representa pessoas com extrema determinação e que sempre mantêm suas convicções em todas as suas ações.

Taurinos não entrariam em qualquer relacionamento, já que procuram essa consistência e não gostam de mudanças bruscas. Se realmente querem algum tipo de relacionamento com alguém, são devotos e sinceros, permanecendo por um longo tempo. Sempre é possível contar com alguém do signo de touro. A educação, a confiança e o foco permitem o desenvolvimento de qualquer relação. Combinam muito com pessoas dos signos de Câncer, Virgem, Escorpião, Capricórnio e Peixes pois possuem ideias parecidas sobre como relacionamentos devem funcionar. 

Na vida profissional, são vistos como funcionários modelos. Focados, meticulosos, educados e confiáveis, irão sempre cumprir a tarefa dada e assumir responsabilidades. O senso prático e comprometimento resultam em várias oportunidades dentro de um emprego, o que é algo que pessoas desse signo gostam – estabilidade e segurança.
A taurus season para 2022 representa motivação para obrigações, mas também a material girl season. As recomendações são para passar esse mês com self care, e aderir à essência da época: relaxamento, arte, beleza e indulgência. Assim, quando acabar, estarão com a estabilidade taurina para o próximo caos: a gemini season.

Remédios Caseiros: conheça um pouco sobre os ingredientes que passam de geração para geração

Quem nunca ouviu “vamos colocar uma arnica no seu machucado” ou “esse chá de boldo vai te curar rapidinho” de parentes mais velhos? Os “remédios tradicionais” representam ingredientes, plantas e alimentos que foram utilizados no início do desenvolvimento da medicina, quando não existia tecnologia e drogas suficientes para curar todas as doenças. Hoje em dia são considerados ultrapassados e foram substituídos pelos industrializados. Obviamente, vários não apresentam o efeito desejado e são apenas lendas. Mas e os que realmente funcionam?  

A medicina se constituiu basicamente na Grécia e no Egito, na época entre 2.500 a 2000 anos A.C. Na Grécia, as práticas medicinais (especialmente para diagnósticos) se desenvolveram, com o nascimento de Hipócrates (pai da medicina). Já no Egito foi onde o primeiro médico consolidado foi originado, o nome dele era Imhotep. A medicina foi pioneira em saúde da mulher, anatomia e saúde pública.  

Chá de boldo

(Imagem: Reprodução)

O chá de boldo é um dos maiores remédios caseiros na vida dos brasileiros. Caracterizado pelo gosto amargo e difícil de engolir, traumatizou muitas crianças que foram obrigadas a beber. Apesar disso, eles realmente ajudam na dor de estômago e sensação de fígado pesado. Já o própolis é aquele remédio que faz tudo, ajuda na dor de garganta, na imunidade generalizada e no bem estar do ser humano. É recomendado sempre carregar um spray de própolis junto com as coisas porque só há benefícios. 

Arnica

(Imagem: Reprodução)

A arnica é utilizada principalmente em relação a dores musculares, problemas nas articulações e inchaços. Possui um cheiro forte, porém ajuda muito no alívio dessas dores, por ter um efeito anti-inflamatório. Uma técnica para melhorar enxaqueca e dores de cabeça generalizadas são as rodelas de batata na testa. Parece falso, mas realmente aliviam as dores e sintomas ruins. E por fim o chá de camomila, que tem função de calmante e anti-náusea ao mesmo tempo. O gosto é bom e faz parte da vida da maioria dos brasileiros.  

Apesar do avanço da medicina e a recomendação do uso de remédios industrializados na maioria dos casos, os remédios tradicionais caseiros podem ser muito úteis em caso de doenças e condições menores. São também mais baratos e acessíveis que os outros remédios. 

É importante cuidar sempre da saúde, procurar um médico quando necessário e utilizar remédios mais modernos prescritos por profissionais – mas também lembrar que esses auxílios caseiros estão à disposição e que as vovós merecem muito mais crédito do que recebem por essas dicas que salvam muito no dia a dia.

Conheça o signo de Áries: O primeiro signo do zodíaco

Áries é o primeiro signo do zodíaco e se encaixa dentro do elemento Fogo. Por ser a parte cardinal, apresenta atitude e assiduidade, com energia voltada para resolução de problemas. Há sempre a discussão de como os arianos são explosivos e marcam presença, com pavio curto e muito assertivos.

 As principais características que fazem parte da personalidade do ariano são: ambição, honestidade, autossuficiência, coragem, criatividade, paixão, espontaneidade, aventura, determinação. Ao apresentar uma proeza em cargos de liderança, podem passar a impressão de arrogância, impulsividade e autoridade demasiada. As melhores combinações são com Libra, Sagitário e Leão. As piores são com Câncer e Capricórnio.

No amor e em relacionamentos, há drama, calor e intensidade. A energia de áries cria uma animação para romance e paixão ao invés de harmonia. Como são muito independentes, normalmente precisam de um parceiro que aceite a necessidade de serem naturalmente ousados. Além disso, sempre procuram proteger as pessoas que amam e sempre tomam partido de com quem se importa. A honestidade bruta faz parte desses relacionamentos, já que a espontaneidade e sinceridade formam a relação com um ariano.

Na vida profissional, o instinto para liderança domina pessoas de áries. Costumam encorajar a tomar riscos, visões pioneiras e ausência do medo. Poderiam prosperar em carreiras como freelancers e alguma que tenha competição (como esportes, por exemplo.)

Quem tem o Sol em áries, ou seja, a casca e quem é como pessoa, pode possuir as seguintes características: alegres, extrovertidos, autoritários com várias explosões emocionais. Já quem possui ascendente em áries, o qual cuida da percepção que as pessoas têm do outro nos primeiros minutos de contato podem parecer: impacientes, espontâneos, e agitados. Gostam das coisas do seu jeito. A quem a emoção fica na mão de Áries, com a lua em áries, apresenta comportamentos como: impaciência e reações explosivas. A estabilidade emocional vem da autoconfiança desse signo. 

O planeta Mercúrio, que representa a comunicação e o fluxo de pensamento, em áries significa: Pensamento rápido com ótima habilidade de tomada de decisões. Criatividade, com comunicação direta. Vênus em áries, responsável pelo amor e comportamentos em relações, traz impulsividade em relacionamentos, porém preza pela individualidade. 

Já o Marte em áries (sexualidade masculina, força e virilidade) apresenta um posicionamento extremamente intenso, além de força de vontade, busca por objetivos que  podem resultar em imprudência. Áries é regido por Marte (é o planeta do desejo, ação, guerra e calor) o que intensifica esses traços dos arianos. 

Para as pessoas nascidas no ciclo de áries, conflito não é abuso, é convite. O sentimento de guerra faz parte da natureza do ariano, e muitas vezes é isso que garante o sucesso de muitos. O primeiro exemplo é a artista brasileira Anitta. Há inúmeros vídeos na internet de Anitta liderando sua equipe, com extrema força de vontade, sem medo algum de conflito e resolvendo todos os seus problemas com atitude. É um clássico de Áries, e, honestamente,  faz sentido a cantora ter conquistado tudo que tem hoje. 

Os arianos triunfam por resistência, e não manipulação. Um exemplo disso é a celebridade Robert Downey Jr, que apesar de ter sido considerado queimado em Hollywood por anos devido a problemas com abuso de substâncias, hoje em dia é um dos atores mais bem pagos da indústria. Intensidade, ação e desejo resumem bem esse processo. 
As previsões para Áries em 2022 estão cheias de desafios e oportunidades. Com foco em carreira, estudos e realizações, é o momento ideal para agarrar as chances e ter as experiências desejadas. Nessa Aries season, é importante abrir as portas para mudanças, motivação e coragem.

Veganismo: Tudo que você precisa saber!

O termo “Veganismo” foi inventado e utilizado pela primeira vez em 1944. Alguns vegetarianos achavam que seus hábitos alimentares e dieta não se encaixavam no espectro do vegetarianismo, já que não consumiam leite e derivados. “Eles decidiram por “VEGAN“, uma palavra que Donald Watson mais tarde descreveu como contendo as três primeiras e as últimas duas letras de “VEGetariAN“.”, conta o site Veganizadores.  

Afinal, qual é a diferença entre uma pessoa vegetariana e uma pessoa vegana?

Imagem: Unsplash

O vegetariano restringe carne de sua dieta, incluindo frutos marinhos. Há variações dentro da própria definição, como aqueles que excluem também derivados do leite, outros apenas permitem ovos e alguns são extremamente restritos. Já os veganos, além de não consumirem carnes e derivados do leite, se recusam a usar e proíbem qualquer produto de origem animal – tanto na dieta, quanto no vestuário, maquiagem, cuidados pessoais, passeios turísticos, entre outros. 

O conceito de evitar carnes e produtos de origem animal já existia desde antes de Cristo, em sociedades da antiguidade há mais de dois mil anos (no mediterrâneo e sul asiático).

A ideologia do vegetarianismo fazia parte da filosofia do matemático Pitágoras e de mestre Buda, que praticavam o conceito de não propagar a dor de animais, sejam humanos ou não – com o foco em compaixão e (em alguns casos) saúde. O desenvolvimento desta ideia continuou por séculos e milênios, até alcançar o tempo atual com uma contextualização recente. 

A mudança no lifestyle para o encaixe em uma vida vegana aumenta a cada dia que passa, já que sua ideologia conquista e continuará a conquistar muitas pessoas. Grande parte da população não quer ver a exploração dos animais – alguns começam a partir da diminuição de carne do consumo, outros compram produtos de origem vegana, e por aí continua.

Quais são os benefícios? É bom para a saúde?

imagem: Unsplash

Sim, se seguida corretamente, essa dieta pode ser muito benéfica para a saúde física e mental, porém é extremamente necessário o acompanhamento de um profissional, ao considerar que essa troca consiste em mudança de alimentos base e forma de conseguir nutrientes. Faz bem para o meio ambiente? Sim, já que diminui desde a violência contra os animais até menor emissão de carbono. Aderir ao veganismo é caro? Pode ser, já que depende do tipo de produtos consumidos. Alimentos base não são tão caros e são bem acessíveis, como carne de soja e lentilha. Agora, leite vegano, chocolate vegano, bolo vegano, entre outros estão no espectro do preço mais alto, e se a pessoa quiser uma variação maior na opção vegana será sim uma dieta mais cara. 

O importante é sempre considerar opções veganas quando possível, e não necessariamente fazer a troca completa. Isso, com certeza, seria um enorme passo para ajudar contra a violência que os animais sofrem, e também o meio ambiente. Qualquer prática mudada já é fundamental. As últimas estimativas de 2021 apresentam dados de que existem praticamente 80 milhões de veganos no mundo, e a porcentagem cresce cada vez mais – as pessoas procuram consumir alimentos e produtos de origem vegetal. 

Alguns veganos famosos são: Gisele Bundchen, Ariana Grande, Natalie Portman, Joaquin Phoenix, Elliot Page, Serena Williams, entre outros. É um lifestyle que muitas pessoas gostam e procuram seguir o máximo possível, e pode ser o estilo de vida do futuro de grande parte da humanidade.

Cultos: O que são, de onde surgiram e como não acabar em um

Os cultos, essencialmente, representam um pequeno grupo religioso que não se encaixa na religião maior do senso comum, já que suas crenças são consideradas extremas e perigosas – não existe uma definição acadêmica unânime para essa palavra, de acordo com Suzanne Newcombe em “Handbook of Religion: A Christian Engagement with Traditions, Teachings and Practices”. A partir do dicionário Merriam Webster, são rituais e devoções criadas por um grupo pequeno de pessoas em relação a algo ou alguém. Popularmente, são organizações estranhas e que devem ser evitadas a todo custo.

A partir da pesquisa de arqueólogos da Universidade de Jerusalém, as primeiras evidências de um comportamento similar a de um culto surgiu na cidade de Khirbet Qeiyafa (30 km ao sul de Jerusalém) no reino do Rei David. Foram encontrados potes, pedras, ferramentas de metal, artes, objetos de culto, além de três santuários voltados à cultos. Durante a história da humanidade, há vários exemplos de como eles se consolidam e como podem ser maiores ou menores, dependendo do tópico de devoção e o quão extremista é. 

Pessoas são vulneráveis. Há dias que são piores, e coisas ruins acontecem. Nessas situações, ouvir alguém dizendo que há melhora e que certa crença ou comportamento irá melhorar a qualidade de vida de si pode ser o divisor de águas para cair em um culto. Obviamente, nem todos os cultos vão parecer chamativos para todos, mas dependendo do tópico não é tão difícil recrutar membros. Ninguém sabe que é um culto, muitas vezes pessoas demoram para perceber e algumas nunca descobrem. Desse modo, indivíduos ficam presos sem nem desconfiar. 

A Dra. Janja Lalich (ex-membro de um culto e atualmente socióloga) respondeu várias perguntas frequentes sobre o assunto em um vídeo para a WIRED, por ser um tema que gera muita curiosidade.

De acordo com ela, os líderes de cultos não são tranquilos, são tipicamente narcisistas loucos por poder e acham que são o centro do mundo. Não são necessariamente estranhos, com a possibilidade de ter uma aparência e comportamento público comum – para assim recrutar membros. Muitos cultos apresentam vestimentas parecidas, a falta de individualidade várias vezes é necessária (questão do uniforme), mas não em todos os casos. É uma maneira de reforçar a conexão dos membros.

Como alguém cai em um culto? A pessoa está na beira da insanidade? Tem transtornos psicológicos? Ou está perfeitamente saudável e ainda pode se perder neste caminho? A pessoa não precisa ter nenhum transtorno psicológico. Os cultos procuram recrutar gente com alta produtividade, dinheiro e contatos. Eles precisam que os membros trabalhem bastante, já que os líderes normalmente são preguiçosos e não fazem muito. Essas sociedades não tomam conta do membro, o membro precisa tomar conta dela. Agora, já dentro do culto, a chance de desenvolver problemas psicológicos é bem maior. Deixar um culto não é fácil, já que é uma relação de dependência emocional e, às vezes, física desenvolvida neste processo. É importante que as pessoas de fora estejam abertas para ouvir e abrigar ex-membros de cultos e pessoas que desejam sair. 

Culto x Religião

Qual a diferença entre culto e religião? Cultos podem ser sobre qualquer tipo de sistema de crenças, não necessariamente envolvendo religião e Deus. Porém, existe a possibilidade de uma religião se tornar um culto quando a liberdade do fiel passa a ser inexistente. Exemplo: as religiões têm regras, mas nenhum líder religioso irá invadir a casa de alguém para garantir que todas as regras são cumpridas, existe um discernimento pessoal do certo e errado. Já os cultos privam essa liberdade e pensamento individual dos membros. 

Alguns cultos, ao longo da história, tomaram proporções grandes pela quantidade de membros, falas extremistas e comportamentos completamente bizarros, violentos e sádicos, por exemplo: O templo do povo (Jim Jones), Família Manson, o culto de Rajneesh, Heaven’s gate, Cientologia e até mesmo a seita de João de Deus.

Se perder em um culto não parece ser uma possibilidade tão rara assim para muitas pessoas, já que há inúmeras maneiras de recrutar pessoas. O ideal é sempre ficar atento ao redor, confiar nos próprios instintos e, principalmente, não idolatrar seres humanos.

Bem Estar e Consumo: Quando o Autocuidado vira um produto

O consumismo e capitalismo andam de mãos dadas, e isso não é nenhuma novidade. Um sistema que é voltado para o dinheiro consequentemente irá promover um consumo desenfreado de produtos e mercadorias que, muitas vezes, as pessoas nem precisam. E em que ponto isso influencia a wellness culture, ou seja, a cultura do bem estar?

Com o aumento do uso de redes sociais no começo da década de 2010, o acesso à propaganda foi facilitado ainda mais. A indústria do autocuidado dividiu-se em várias partes, com foco em diferentes aspectos da vida das pessoas, por exemplo: sono, nutrição, mindfulness (atenção na ação momentânea), saúde, aparência e fitness. Na imagem abaixo, retirada do blog da empresa Mckinsey & Company, pode-se ver os países com maiores gastos em produtos e serviços que promovem o bem estar.

(Imagem: Reprodução).

Não há nada de errado em querer promover o autocuidado e lançar produtos que possam auxiliar pessoas nesta jornada, porém há um limite em o que é realmente ajuda e o que é apenas a comercialização do lifestyle “good vibes”. Quantos chás detox alguém precisa? Até que ponto as vitaminas promovidas no instagram são realmente “milagrosas”? Quantos anti-aging creams funcionarão no futuro? São necessários todos os outfits de academia para conseguir um bom treino? O número de empresas, influencers e plataformas que promovem produtos e serviços que aparentemente resolveriam os problemas da população é alto, e não há sinal algum de queda. 

Isso é bem exemplificado em uma recente trend chamada be that girl, popularizada nas redes tiktok, twitter e pinterest, onde pessoas postam fotos visualmente perfeitas do que seria uma vida equilibrada com o essencial do bem estar presente, o que levou a certas críticas por usuários – todas as imagens representavam um estilo de vida privilegiado, o que liga diretamente o autocuidado com capitalismo e a elite. Todas querem ser “aquela garota”. Apesar de não ser algo errado, pode passar uma ideia equivocada de que o que está na imagem é o único caminho para vida balanceada, voltando diretamente ao consumismo. Pessoas podem adquirir hábitos saudáveis que alcancem o bem estar e o equilíbrio de acordo com seu próprio padrão de vida. 

Alguns exemplos de posts que trazem a estética “that girl” (Imagem: Reprodução).

Um ponto chave deste fenômeno são as famosas influencers do instagram, as quais recebem para fazer propaganda de um produto determinado por certa companhia – produto que muitas vezes nunca foi usado pela pessoa que está estimulando a compra. Até que ponto isso é ético? Motivar o consumismo desenfreado faz parte deste processo, mas não significa que está correto.

Outro dilema dessa situação é o quão enganador ele pode ser. Como as redes sociais ditam muitas regras sobre lifestyles e consumo, muitas pessoas se sentem mal ao perceberem que essa glamourização do bem estar é, frequentemente, inalcançável. A rotina e o bolso de grande parcela da população não condiz com este estilo de vida. Existe algum problema com quem tem recursos e gosta de investir e focar seu dinheiro nesta indústria? Não. Mas não é necessário, é completamente possível ter uma vida saudável, com o autocuidado e bem estar intactos sem consumir além da conta – e também é mais amigável ao meio ambiente. 

É essencial ser a favor do bem estar, saúde, autocuidado e qualidade de vida. Isso melhora a vida de inúmeros indivíduos e deve ser estimulado – entretanto, desenhar a linha de separação entre boas intenções e capitalização em cima de pessoas vulneráveis é o divisor de águas para o funcionamento mais ético possível dessa indústria.