Horóscopo Frenezi: o que os astros guardam para 2023?

2023 chegou, e com ele vêm as previsões sobre os signos do zodíaco. Será que seu está com sorte?

ÁRIES 

Se havia uma possibilidade de existir algo impossível para os arianos, não importa mais. Tudo irá fluir como mágica. O horóscopo diz que as pessoas do signo de Áries vão estar com opiniões intensas como sempre, porém 2023 será forte. O ano será cheio de grandes emoções e algumas dificuldades, então é importante utilizar seus pontos fortes para lidar com as possíveis dificuldades físicas e emocionais. Júpiter é o planeta que vai ficar do lado do signo de Áries e ajudar em todas as decisões. De qualquer maneira, abundância é uma das palavras que vai definir o ano de 2023. 

TOURO

Para touro, 2023 é um ano de mudanças. Como a estabilidade é exigida pelos taurinos, haverá essa necessidade de foco para o alcance de sonhos e metas. Apesar de 2023 não ser um ano de muitas dificuldades para os taurinos, ele reserva testes para fazê-los tomar as melhores decisões. O planeta Vênus irá trazer muitas bênçãos para a vida pessoal e vida profissional. 

GÊMEOS

O ano de 2023 para Geminianos é o ano do rebranding, porém com moderação ao utilizar uma de suas mais fortes características: a dualidade. Situações que vão aparecer para o signo de gêmeos vão exigir paciência, tempo e não impulsividade. O ano será próspero, mas é necessário que as pessoas do signo de gêmeos percebam que podem fazer coisas sozinhas, não precisam se basear na ajuda de ninguém para conseguir o que quer. Saturno, Marte e Vênus serão os planetas que mais vão ajudar os geminianos. 

CÂNCER 

Para o signo de câncer ter um ótimo ano de 2023, é preciso sair da zona de conforto – uma das maiores dificuldades para os cancerianos. 2023 é o ano perfeito para as pessoas do signo de câncer focarem seus objetivos e sonhos, já que os planetas estão a seu favor. Com dedicação sucesso é garantido. Obviamente, alguns dilemas emocionais e conflitos aparecerão  e o signo de Júpiter será o guia. Já Saturno ajudará com a tomada de decisões. O que definirá o ano para os cancerianos e a auto confiança. 

LEÃO 

Leoninos são corajosos. Apesar das dificuldades, o ano de 2023 será bom. Para conseguir ter tudo que quiser, precisam  apresentar gratidão, e vão ter que fazer algum esforço. O ego e orgulho precisaram ser deixados de lado em vários momentos, e a crença de que tudo flui a seu favor será necessário. A melhor época do ano será entre os meses de julho a outubro, já que Júpiter e Vênus irão ajudar. Algumas dificuldades em questões de saúde poderão aparecer, e serenidade e paciência são virtudes necessárias para as pessoas do signo de leão passarem por isso.

VIRGEM

O principal aviso em 2023 para as pessoas do signo de virgem é não tomar conclusões precipitadas. Há muitas possibilidades para o sucesso nesse ano, porém os virginianos precisam aprender a procurar ajuda e ouvir conselhos quando tiverem qualquer tipo de dificuldade. Todo trabalho duro e determinação desse signo apresentará resultados, com ajuda de Marte e Mercúrio. Algumas mudanças na questão financeira e relações poderão acontecer e eles precisam estar prontos. Agradecer pelas bênçãos é fundamental neste ano.

LIBRA

O equilíbrio é uma das características mais fortes do signo de libra e em 2023 não será diferente. Olhar para dentro de si e refletir é algo que será bem exigido dos librianos.. Algumas mudanças vão ocorrer e a transição dos planetas está a favor em vários aspectos. Alguns (como Saturno) podem dar uma desequilibrada em libra, e o signo precisará de ajuda. Não dá para ser egoísta. Em questão de sorte e oportunidades, 2023 será abundante — positividade e clareza emocional são fundamentais para o alcance de metas. 

ESCORPIÃO

O hábito de escorpião de querer fazer tudo sozinho é algo que vai ser muito produtivo em 2023. Em algumas modificações ajudarão a alcançar as metas que os escorpianos prepararam. Júpiter irá ajudar na clareza mental e o trânsito de Saturno irá causar uma mudança de percepção e entendimento de várias coisas na vida, é o ano de abrir os olhos. Os planetas ficarão alinhados com o signo de escorpião se praticarem paciência, determinação e esperança.

SAGITÁRIO

2023 será extremamente favorável para o signo de sagitário, que como sempre poderá explorar e compreender as ocorrências da vida. Júpiter e Vênus irão ajudar muito, deixar um ano fácil e leve. E é importante se atentar aos sinais de más companhias e situações que o prende de alcançar seu maior potencial. O Sagitariano precisa ser ele mesmo, já que é assim verá várias possibilidades de como a vida pode fluir. O único aviso é para evitar tomar riscos extremos, considerando que isso pode mudar o jeito que as coisas iriam naturalmente acontecer. 

CAPRICÓRNIO

Algumas dificuldades são reservadas para o signo de Capricórnio no ano de 2023, mas por não ser um signo que costuma desistir, tudo tende a dar certo. Como atitude, ética e moral serão extremamente necessárias para um bom ano para as pessoas de Capricórnio – as metas serão alcançadas a partir disto com o auxílio de Júpiter. A parte de finanças será boa, a de saúde nem tanto. Esse signo precisará seguir um fluxo de pensamento para alcançar seu melhor potencial, nada de atalhos e muita praticidade. A primeira parte do ano reserva várias bênçãos para os Capricornianos. O maior conselho para esse signo é seguir a intuição e ser ele mesmo. 

AQUÁRIO

Para aquarianos, o ano de 2023 trará auto reflexão, tempo sozinho e trabalho duro. O ano será bom se seus esforços forem colocados no lugar certo. A vida pessoa de aquário será boa já que o Sol e Marte vão redirecionar as coisas para o eixo. Algumas dificuldades podem aparecer no começo do ano, mas no terceiro bimestre tudo que estava fora de lugar irá se encaixar. Nem tudo vai correr do jeito que esperam e os Aquarianos precisam aceitar isso. Nada de egoísmo em 2023. 

PEIXES

2023 está exigindo gratidão do signo de peixes por todas as coisas que tem, já que isso atrairá mais bênçãos e oportunidades para os piscianos. O pessimismo precisará ser deixado de lado para que a vida consiga fluir com ajuda do planeta Marte. Esse ano exigirá muita força deste signo porque irá resolver várias situações pendentes de muito tempo. 2023 reserva várias lições, felicidade e bênçãos desde que o pisciano e se dedique bastante para o que quer.

Conheça o signo de Capricórnio: os pais do zodíaco!

A era de Capricórnio começa de 21 de dezembro até dia 20 de janeiro. Como ela acompanha a virada do ano, é a época que muitas pessoas usam para recomeçar e se reinventar. É definitivamente importante considerar várias características do signo de Capricórnio nessa época, como o calor para melhorar as relações entre familiares, a nostalgia e todo sentimento de paternidade presente nessa season – obviamente acompanhado de motivação.

Capricórnio é um signo cardinal da terra e tem a cabra como símbolo. São conhecidos como os pais do zodíaco e sempre procuram relacionamentos muito duradouros. São pragmatistas e realistas, sempre demonstrando os seus próprios limites. A autoridade que passa é alta, o que determina muitas coisas na vida de um capricorniano. Sempre são muito polidos, em seu melhor estado. São ambiciosos, jogam alto e costumam ser muito bem sucedidos.

Apesar de trabalhar muito duro (é um signo regido por Saturno), a pessoa de Capricórnio é reconhecida por ser fria e não ter um grau de emoção muito grande. Além da tendência de ser viciado em trabalho, materialista e pessimista, a insensibilidade e a rigidez do capricorniano acaba se manifestando tanto na carreira quanto na vida pessoal. Dessa maneira, em 2022 com o pé em 2023, é importante canalizar essa energia para o autodesenvolvimento, e não isolamento. 

O sol em Capricórnio define uma pessoa prática, responsável, ambiciosa, focada em trabalho, um pouco manipuladora e bem fria — costuma fazer muito sucesso. O ascendente em capricórnio proporciona uma forte noção ética, apresenta bastante competência e, apesar de ser inseguro, a determinação é o ponto forte da posição astrológica. Já a lua capricorniana foca no tangível — as emoções são sólidas, reais. A sensação de controle e produtividade são fundamentais, e também vai sempre proteger os próprios interesses. 

O mercúrio em Capricórnio é a própria perspicácia, a organização e a busca pelo status. Como é muito disciplinado, pode ficar até inflexível. A Vênus em Capricórnio é muito regrada e autoritária, busca ordem até em seus relacionamentos. Gosta de desfrutar da companhia, porém com segurança emocional. Considera uma relação como algo muito sério e sólido. Já o marte em Capricórnio tem um potencial para trabalho muito bom, é muito assertivo e persistente para alcançar seus objetivos. Possui muita disposição e está geralmente confiante em seu taco. 

Por ser um signo muito sistemático, Capricórnio não se dá bem com todos os outros signos do zodíaco. Seus preferidos para se relacionar são: Câncer (são complementares – energia materna casa com a energia paterna do Capricórnio), Touro (foco no trabalho e na tradição familiar), Virgem (ambição e metodologia) e Escorpião (ambição e ajuda mútua na parte emocional).

Nessa capricorn season é importante focar na independência e inovação; Usar as próprias habilidades para ser produtivo e alcançar os objetivos — sempre dá para mirar mais alto. Renovar laços e melhorar de vida é o lema do signo de Capricórnio no fim de 2022 e início de 2023.

Conheça o signo de Capricórnio: os pais do zodíaco!

A era de Capricórnio começa de 21 de dezembro até dia 20 de janeiro. Como ela acompanha a virada do ano, é a época que muitas pessoas usam para recomeçar e se reinventar. É definitivamente importante considerar várias características do signo de Capricórnio nessa época, como o calor para melhorar as relações entre familiares, a nostalgia e todo sentimento de paternidade presente nessa season – obviamente acompanhado de motivação.

Capricórnio é um signo cardinal da terra e tem a cabra como símbolo. São conhecidos como os pais do zodíaco e sempre procuram relacionamentos muito duradouros. São pragmatistas e realistas, sempre demonstrando os seus próprios limites. A autoridade que passa é alta, o que determina muitas coisas na vida de um capricorniano. Sempre são muito polidos, em seu melhor estado. São ambiciosos, jogam alto e costumam ser muito bem sucedidos.

Apesar de trabalhar muito duro (é um signo regido por Saturno), a pessoa de Capricórnio é reconhecida por ser fria e não ter um grau de emoção muito grande. Além da tendência de ser viciado em trabalho, materialista e pessimista, a insensibilidade e a rigidez do capricorniano acaba se manifestando tanto na carreira quanto na vida pessoal. Dessa maneira, em 2022 com o pé em 2023, é importante canalizar essa energia para o autodesenvolvimento, e não isolamento. 

O sol em Capricórnio define uma pessoa prática, responsável, ambiciosa, focada em trabalho, um pouco manipuladora e bem fria — costuma fazer muito sucesso. O ascendente em capricórnio proporciona uma forte noção ética, apresenta bastante competência e, apesar de ser inseguro, a determinação é o ponto forte da posição astrológica. Já a lua capricorniana foca no tangível — as emoções são sólidas, reais. A sensação de controle e produtividade são fundamentais, e também vai sempre proteger os próprios interesses. 

O mercúrio em Capricórnio é a própria perspicácia, a organização e a busca pelo status. Como é muito disciplinado, pode ficar até inflexível. A Vênus em Capricórnio é muito regrada e autoritária, busca ordem até em seus relacionamentos. Gosta de desfrutar da companhia, porém com segurança emocional. Considera uma relação como algo muito sério e sólido. Já o marte em Capricórnio tem um potencial para trabalho muito bom, é muito assertivo e persistente para alcançar seus objetivos. Possui muita disposição e está geralmente confiante em seu taco. 

Por ser um signo muito sistemático, Capricórnio não se dá bem com todos os outros signos do zodíaco. Seus preferidos para se relacionar são: Câncer (são complementares – energia materna casa com a energia paterna do Capricórnio), Touro (foco no trabalho e na tradição familiar), Virgem (ambição e metodologia) e Escorpião (ambição e ajuda mútua na parte emocional).

Nessa capricorn season é importante focar na independência e inovação; Usar as próprias habilidades para ser produtivo e alcançar os objetivos — sempre dá para mirar mais alto. Renovar laços e melhorar de vida é o lema do signo de Capricórnio no fim de 2022 e início de 2023.

Nomadismo digital: Conheça um mundo de possibilidades

Viajar o mundo ganhando dinheiro é possível. E é o que fazem os nômades digitais. Esses profissionais trabalham de forma remota, utilizando a internet como forma de sustento. 

Movimento é a palavra chave para definir esse estilo de vida. Os nômades digitais não possuem residência fixa pois viajam para onde desejarem, sem abrir mão do trabalho. Diversos profissionais começaram a buscar por flexibilidade em suas rotinas, principalmente após a pandemia da COVID 19. Assim, trabalhos que não exigem horário fixo ficaram mais populares entre aqueles que sempre sonharam em adquirir liberdade geográfica.  

Além da viagem 

Imagem: Reprodução Pinterest

Se engana quem pensa que a vida do nômade digital é só conhecer paisagens paradisíacas e sonhar com o próximo destino. É preciso ter determinação e uma rotina flexível para aderir ao estilo de vida, é o que fala Bruna Lisboa, brasileira que já visitou 13 países sendo nômade digital. Bruna costumava viajar com sua família pelo menos uma vez ao ano, mas viver viajando ainda era uma realidade impossível na época. 

“Eu via o nomadismo como uma coisa meio distante ‘puts, precisa de muita grana pra poder fazer, isso não vai ser pra mim, é coisa de novela, de filme’”.

A mineira afirma que todas as escolhas tomadas durante sua trajetória, desde da faculdade até abrir sua própria empresa de marketing digital, foram feitas pensando em aderir a esse estilo de vida. Mas conquistar a tão sonhada liberdade geográfica levou tempo e muita dedicação. Antes de empreender, Bruna fazia freelas para conseguir uma renda extra e bancar suas viagens aos finais de semana. Estagiar em uma agência e conhecer a fundo a rotina de escritório foi determinante para a mineira abrir a Climb, sua agência de marketing digital. 

“Era uma zona, (trabalhar na agência). Eu pensei, se a agência está de pé e funcionando, eu consigo fazer coisa muito melhor, então vou arriscar.”

Hoje, além de empreendedora, Bruna também ministra o curso de ‘Surf Digital’. Nele, a viajante faz mentorias em grupo, explicando seu método de gestão estratégica voltada para negócios digitais. 

Amor e amizade na vida nômade 

Viver em trânsito aumenta as possibilidades de conhecer novas culturas, idiomas e pessoas a todo instante. Manter relacionamentos com família e amigos que estão longe pode ser complicado. A saudade estará presente, mas isso não significa que a vida nômade será solitária.  

Quando questionada sobre como funcionam os relacionamentos entre pessoas que seguem este estilo de vida, Bruna respondeu: 

“Os relacionamentos da vida nômade são muito mais intensos exatamente porque a gente sabe que não vamos ficar naquele lugar por muito tempo, a gente se entrega mais. As amizades ficam muito fortes e quando a gente ama, a gente ama muito porque daqui a pouco já vamos embora”, afirma a empreendedora. 

Como ser um nômade digital

Imagem: Reprodução Pinterest

Não há segredo, antes de se aventurar é preciso muita organização. O primeiro passo é descobrir como ganhar dinheiro no ambiente digital. Você não precisa ser um empreendedor ou trabalhar como freela para viver da internet. Muitas empresas possuem modelos de trabalho remoto com horário flexível que permitem com que o colaborador execute suas tarefas de qualquer lugar do mundo. 

O segundo passo é estabelecer uma rotina flexível. Se basear nos prazos de entrega para  organizar a semana, ao invés de horários, é uma boa solução para aproveitar melhor o dia e desfrutar do ambiente. 

A terceira e última sugestão é fazer uma boa pesquisa sobre o país  que você pretende conhecer. Conhecer a infraestrutura do local e ter uma noção básica da língua são tópicos essenciais para iniciar sua aventura.  Depois de seguir esses passos você está pronto, agora é só escolher o destino e fazer as malas! 

Conheça o signo de Sagitário: o signo mais livre do zodíaco!

Sagitário é signo do zodíaco que cobre quem nasceu do dia 22 de novembro até o dia 21 de dezembro. É um signo de fogo, ou seja, muito energético – com foco em ação e motivação. Consegue inspiração de uma maneira muito fácil, dá ótimos líderes e sempre chama atenção. É mutável, então tende a ser flexível – e usa essa habilidade para criar conexões com as pessoas que normalmente não seriam parte do seu ciclo escolhido inicialmente. 

Governado pelo planeta Júpiter, ou seja, baseado em expansão, sempre será cercado de abundância e fluidez. Além disso, possui a figura mística do centauro como símbolo (meio arqueiro, meio cavalo) que traz a ideia de ambição e otimismo para o signo de Sagitário. As principais características positivas do sagitariano são o espírito de liberdade, ambição, otimismo, senso de humor e honestidade. Já para o lado negativo, normalmente apresenta tédio da vida e das situações facilmente, pode ser fofoqueiros e possui um certo grau de futilidade.

O sol em sagitário representa uma pessoa muito espontânea e divertida, que tem muitos amigos e costuma conversar muito bem — além de ser muito livre e engraçada. O sagitariano por ascendente sempre procura experiências novas e caminhos diferentes para serem seguidos, tendo a espontaneidade, às vezes, como maior defeito. A lua em sagitário traz uma pessoa entusiasmada, muito feliz com a vida e com um ótimo senso de humor — a qual depende da liberdade para prosperar.

O mercúrio sagitariano tem base nas pessoas com discurso direto, já que são muito comunicativas e procuram melhoria intelectual através dessas conversas. A vênus em sagitário expressa liberdade, relacionamentos muito ousados e independentes. Como possui senso de aventura, não costuma aceitar compromisso tão facilmente. O Marte nesse signo precisa aprender na prática, considerando que tenha  objetivos completamente ambiciosos e gosta de sempre passar dos limites. 

Ser espontâneo e caótico já faz parte do estereótipo do Sagitário. Há exemplos interessantes de pessoas que fazem parte do signo na indústria de celebridades: Taylor Swift, Britney Spears, Joan Didion, Nicki Minaj, Jay-Z, entre outros. A área de artista para os sagitarianos é perfeita por serem bem intelectuais e, ao mesmo tempo, falantes. A transparência e mente aberta do signo representa sucesso na maioria das situações. Em relacionamentos, Sagitário faz ótimo par com Libra e Áries.

2022 para sagitário


Em 2022, o foco para a season de Sagitário deve ser pessoal. Tanto no emprego, na vida social, quanto na área da saúde, o importante é o autocuidado e o autoconhecimento – obviamente, sempre aberto para oportunidades e experiências novas que essa época sempre traz. E não esqueça: o que vai, volta! O karma chega de foguete na temporada de sagitário, então o ideal é centralizar energias positivas e a liberação de frustrações até o solstício de verão.

Conheça o signo de Escorpião: os misteriosos do zodíaco!

Escorpião é um dos signos mais misteriosos e intensos do zodíaco. São fortes, independentes, enigmáticos e têm muito carisma – mas também são conhecidos por terem cabeça dura e darem prioridade à privacidade . A Scorpio season dura desde o dia 23 de outubro até o dia 21 de novembro, e é o signo fixo do elemento água. 

São dominados pelo planeta Plutão, e assim, sentem atração pelo perigo e pelo risco. São pessoas muito leais, inteligentes, com vários princípios e não procuram a aprovação dos outros. Costumam ser sensíveis, intuitivos e manipuladores como os outros signos da água (câncer e peixes), porém são muito mais vingativos e calculistas. São reconhecidos por todos os signos do zodíaco como sedutores e encantadores a partir de aura magnética de escorpião. 

O sol em escorpião pode ser definido por transformação, lealdade, intensidade, intimidade e erótica – características muito visíveis em qualquer escorpiano. O ascendente neste signo descreve pessoas extremamente atraentes, com um magnetismo sexual muito grande, mas que passam por caminhos difíceis e transformativos. A lua escorpiana é sensível e leal, com grande necessidade de conexões profundas e intimidade – apresenta também emoções extremamente intensas. 

O mercúrio no signo de escorpião define a comunicação profunda, a recusa de ficar apenas na superficialidade de qualquer situação, além de uma enorme condição de autoconhecimento. A Vênus escorpiana é apaixonada, intensa e íntima. É muito sensual e traz vida para qualquer tipo de relacionamento. O Marte em escorpião define uma pessoa muito determinada e ambiciosa, além da busca pela vulnerabilidade em todas as questões da vida. 

Alguns exemplos de escorpianos famosos que se encaixam muito nas definições gerais apresentadas são: Frank Ocean, Lisa Bonet, Lorde, Julia Roberts, Ryan Gosling, entre outros. Seja pela música, atuação ou outro tipo de arte, as pessoas de escorpião conseguem passar essa aura magnética e intensa para seus trabalhos reconhecidos. 

A Scorpio season de 2022 será cheia de curiosidade, transformação e emoções profundas – já que o planeta está sob muito estresse astrológico, será mais intensa que o normal. Metamorfose está chegando, e é sempre bom abraçar mudanças e fazer novas escolhas – sempre com serenidade e compaixão por quem será afetado por elas. 

Guia prático de como superar um coração partido

Quebrar a cara no amor faz parte da vida, experiências amorosas que começam como um sonho podem terminar como um pesadelo. Atire a primeira pedra quem nunca teve um crush que quebrou seu coração ou um término de relacionamento que te deixou mal. 

Mas já pensou se existisse uma fórmula mágica de como superar um coração partido? Para nossa tristeza, ela não existe, mas a Frenezi reuniu algumas dicas para te ajudar! 

1. Respeite seu tempo

As memórias não vão sumir da noite para o dia. E a última coisa que você deve fazer é tentar esquecer dos momentos compartilhados e deixar tudo para trás. Dê tempo ao tempo e sinta o fim do seu relacionamento. Chore sem culpa, permita-se se sentir na fossa, mas não fique lá por muito tempo.

É importante lembrar que não há recuperação instantânea no fim de um relacionamento. Ao mesmo tempo, se a sensação de tristeza e desânimo não passar, procure ajuda de pessoas próximas ou de um psicólogo.

2. Converse com a sua rede de apoio

Ter apoio de amigos e familiares neste momento é fundamental. Falar sobre sentimentos com pessoas de confiança é uma ótima oportunidade de receber conselhos e organizar melhor os pensamentos.

Além disso, estar com amigos e familiares pode te ajudar a entender que não estamos sozinhos. E que na companhia das pessoas certas, mesmo com sentimento de solidão, podemos ver o lado bom da vida. 

3. Stalkear? Nunca mais!

Procurar o ex nas redes sociais é tentador. Afinal, todos queremos saber o que ele está fazendo ou até se já encontrou um novo alguém. Mas essa não é a melhor maneira de lidar com a situação. 

O contato, por mais que seja virtual, pode aumentar sua carência e dificultar o processo de superação. Por isso, seja a favor da frase ‘ o que os olhos não vêem, o coração não sente’. Não é necessário bloquear, mas ao mínimo sinal de stalk, silencie o perfil – pelo menos até você superar o fim do relacionamento.

4. Tire um tempo para você

Autocuidado é a chave para se entender melhor e ter um relacionamento saudável com você mesma! Descobrir atividades que te dão prazer é um bom começo. Por isso, teste diversas opções: leia livros, escute suas músicas favoritas, saia de casa para conhecer aquele restaurante que você sempre quis ou inicie uma aula de dança. Momentos de solitude são importantes para entender que você é a sua melhor companhia!

Imagem de mil palavras: como os personagens falam antes de abrir a boca

Você aperta o play, a história começa e, nos primeiros 15 minutos, já é possível identificar o mocinho, o vilão, sentir empatia ou aversão por algum personagem. E é exatamente isso que a produção quer que aconteça. Antes mesmo de a história se desenrolar por completo, ela já quer prender o telespectador por um único ponto que, segundo pesquisas, é responsável por  90% das informações transmitidas ao cérebro: o visual. 

Feche os olhos e imagine: cores suaves – candy colors, mais especificamente -, cabelos soltos e esvoaçantes, make leve, sapatos sem salto, roupas soltas e com muita cara de conforto… aposto uma caixa inteira de produtos da Rare Beauty que você idealizou uma pessoa inocente, boa, de alma leve e sorriso fácil. Agora, feche novamente e faça o caminho inverso: pense em cores vibrantes e profundas, olhares marcados, cabelos milimetricamente controlados, roupas justas e com caimento pesado… a aposta segue a mesma se você idealizou alguém de personalidade forte, quase inacessível, que causa um certo receio só de pensar em se aproximar. Esse é o poder da caracterização, e é ele um dos artifícios mais poderosos na construção de um personagem que cativa. 

Um exemplo nítido desse feito é a transformação instantânea de Anna Delvey na série “Inventando Anna” (que foi um verdadeiro fenômeno quando foi lançada no início do ano). Ao ouvir que sua aparência, antes composta por ondulados cabelos loiros, maquiagem romântica e um estilo mais girlie, não condizia com a de uma mulher de negócios, séria e competente que gostaria de se transparecer ser para conquistar aliados e financiadores, Anna prontamente tratou de escurecer os fios, adotar óculos quadrados e de armação escura (contrariando seu contraste pessoal e gerando peso visual), apostar em peças de corte mais reto, tecidos mais firmes e uma postura mais formal. A forma como ela passou a ser percebida mudou instantaneamente, e isso aconteceu logo na primeira cena em que ela aparece com o novo visual, antes mesmo que o primeiro diálogo dela nessa nova fase fosse construído. 

A aparência, goste ou não, é sim um meio de exercer uma chamada “comunicação silenciosa” e, assim como ela é capaz de externar a personalidade de “pessoas reais” no dia a dia, na criação de um enredo artístico também. Fato é que, a maior intenção dos autores é criar uma conexão com o público, seja por meio do incômodo, da identificação, da polêmica ou da aversão, o que importa é fazer com que o que é fictício não seja esquecido no que é real, e a beleza tem um papel fundamental nisso. Pode parecer ousadia, mas vale dizer que uma boa parte das pessoas que consomem o conteúdo cinematográfico conseguem se lembrar de algum personagem – que para eles foi – marcante quando vê uma determinada peça em uma loja, num corte de cabelo de alguém passando pela rua ou num estilo de maquiagem que está mais em alta – já que a mídia tem, inegavelmente, esse famoso e ao mesmo tempo assustador, poder de influenciar o desejo das massas. O conjunto xadrez de Cher em As Patricinhas de Beverly Hills, o cinto dourado e a capinha de soco inglês da delegada Helô em Salve Jorge, o pretinho básico junto de um colar extravagante de Holly em Breakfast at Tiffany’s… Se notarem, cada um desses elementos se comunica muito estrategicamente à personalidade dos personagens que os tornaram famosos: o xadrez é uma estampa clássica e que, em algumas variações, é ligada à monarquia – como o xadrez Príncipe de Gales – e Cher era uma verdadeira princesinha no clássico dos anos 1990; o cinto dourado traz um toque de glamour e a capinha de soco inglês transmite uma mensagem de força, garra e defesa – e Helô era uma delegada implacável, mas, ao mesmo tempo, muito vaidosa; já o vestido preto acrescido de luvas e um colar de peso comunicam uma classe singular – e Holly era uma personagem que mostrava que a elegância também podia ser simples.

No entanto, esse feito não é tão simples. Como na “vida real” o processo de conhecimento e desenvolvimento do próprio estilo, a curadoria de preferências e a definição dos elementos que vão conseguir transformar a imagem de uma pessoa na extensão da personalidade dela, da mesma maneira ocorre na criação da aparência de um personagem, e quem fica a cargo de fazer com que isso aconteça da melhor forma possível são os profissionais desse ramo da beleza artística: os figurinistas, maquiadores e cabeleireiros que ficam encarregados de exercer uma dupla transformação: despir o ator de si mesmo e vesti-lo de um novo alguém. Nesse sentido, a figurinista Flávia Botelho (no instagram como @a_figurinista) traz mais profundidade sobre as atribuições de um figurinista (que, já adiantando, faz muito mais do que escolher as roupas). “Em uma produção artística, a figurinista deve ter todo o roteiro, entender o perfil psicológico de cada personagem para criar, junto com a direção, o conceito do figurino.” De acordo com a profissional, cores, formas e elementos são avaliados e indicados para ajudar a reforçar a dramaturgia tanto de cada personagem, quanto do conjunto do elenco, “[…] a figurinista precisa entender de composição de cores, de como essas cores ficam na luz do palco ou nas câmeras, quais tecidos e aviamentos devem ser usados, como e quando usar efeitos de tingimentos ou envelhecimento para trazer vida ao figurino, por exemplo.”

Flávia Botelho, figurinista [Imagem: Reprodução/Instagram]

Para chegar a essas definições, o ponto de partida é o diálogo: o primeiro passo para uma produção de sucesso começa no alinhamento das ideias com a equipe: “O primeiro passo é a leitura do roteiro e, em seguida, a conversa com o diretor, porque quando a gente lê o roteiro, já visualiza essa composição.” E o registro dessas ideias são, geralmente feitos por meio de croquis – um processo que pode ser diferente de acordo com o perfil de cada profissional, “Tem gente que faz primeiro uma pesquisa de referências de imagens, para depois ir refinando, até chegar no que melhor representa cada personagem. Varia, mas o principal é começar a dar forma, estabelecer cores junto com a direção de arte […] É um trabalho em conjunto!”

Porém, como se trata da criação de uma personalidade, a complexidade é inegável. Segundo Flávia, o maior desafio na construção dessa forma de comunicação é pensar com a cabeça do expectador, de alguém que não sabe nada daquela obra. “Achar quais elementos são essenciais e quais são dispensáveis; limpar toda distração, deixar de ado as questões de moda ou gosto pessoal e colocar o foco na construção do personagem, em representar quem ele é.”

E, como pessoas que são, os personagens também estão sujeitos a mudanças: de vida, de realidade e, em alguns casos, até de personalidade (tragam à memória a Clara – de Bianca Bin – em “O outro lado do paraíso”, que depois de passar por traumas profundos, ressurgiu completamente diferente, por dentro e por fora). Assim como na vida real, a aparência também reflete a essência e, ao passo em que o comportamento muda, a imagem se altera junto. Entretanto, para que a narrativa não seja prejudicada por uma mudança drástica, inesperada ou aleatória, que pode quebrar a conexão já existente com o público e despersonalizar a personagem, é de fundamental importância não deixar de manter o contato com as ideias do diretor para o enredo da trama. “Primeiro há que se entender que um filme, série, peça de teatro, antes de existir para o público, existe em um roteiro e, na maioria das vezes, essas mudanças já são previstas.” Assim, é possível planejar com antecedência como realizar essa transição sem romper com a narrativa, “Quando a construção de um figurino começa pelo perfil psicológico, ou seja, pela humanização – tornar o personagem uma pessoa – a gente também passa a entender, na trama, como essa pessoa reage, os sentimentos dela e como ela se vestiria em diversas situações, […] se fosse pobre, se fosse rica, se fosse para a guerra, para um jantar romântico, para uma entrevista de emprego, enfim. Por isso tudo começa no roteiro e na conversa com a direção!”

De fato, enquanto expectadores e ainda ignorantes em relação ao conteúdo que está por vir, qualquer influência visual conta para criar uma atmosfera, uma linha de raciocínio que instiga nossa imaginação em relação ao que pode acontecer. Que atire a primeira pedra – ou cancele a assinatura na plataforma de streaming – quem nunca julgou um personagem na primeira cena em que ele apareceu, antes mesmo do coitado dizer qualquer coisa – como não interpretar Anna Delvey como uma herdeira multimilionária em Inventando Anna, ou Vivian como uma pessoa rebelde em Uma Linda Mulher? É por isso que o trabalho dos bastidores não pode ser ignorado; o figurino aguça a curiosidade e torna a encenação ainda mais convidativa aos olhos e é por meio da criação dessa imagem de mil palavras que os personagens falam antes mesmo de abrir a boca.

Com a conexão criada 

Conheça o signo de Virgem: O mais analítico do zodíaco!

O signo de virgem é um dos mais estereotipados do zodíaco. São regidos por mercúrio e têm como característica principal o famoso pé no chão, a realidade. Como é um signo muito prático, é conhecido por conectar as pessoas com rotinas e hábitos. Limpeza, organização, jogar tudo fora para melhor qualidade de vida define a temporada de virgem. O sol entra nessa season no dia 22 de agosto e vai até dia 22 de setembro. 

É um signo da terra, e como tal é sempre cercado de uma natureza analítica, costuma prestar atenção nos detalhes e é muito trabalhador. Podem ser extremamente perfeccionistas ao ponto de exaustão. São mutáveis, e estão sempre prontos a se adaptar a outras situações. 

Pessoas virginianas têm a chave para o sucesso, já que possuímos artistas muito famosos como Beyoncé, Zendaya, Blake Lively, Michael Jackson, Freddie Mercury nesse espectro. Toda reflexão, intelectualismo, trabalho duro e meticulosidade do signo de virgem é a pura representação da vida dessas celebridades. Os virginianos costumam ser humildes, práticos, naturais, simpáticos, metódicos, pensam rápido e possuem muita energia mental para lidar com o estresse. Já por outro lado, são muito críticos e julgam a si mesmo e aos outros – além de não aceitar opiniões alheias. 

O sol em virgem define uma pessoa prática e com bom senso, muito trabalhadora e perfeccionista – e extremamente metódica. Quem possui a lua nesse signo costuma demonstrar seus sentimentos de uma maneira racional, porém são curiosas e prestativas em relação ao sentimento dos outros. O ascendente em virgem tem uma pessoa detalhista e curiosa, e também muito inteligente e perspicaz. 

Mercúrio em virgem é o próprio signo de regência, ou seja, representa excelência – a pessoa com essa posição no mapa tem uma grande chance de sucesso, mas a precisão excessiva pode até parecer “chata” para outras pessoas. A Vênus em virgem representa exigência em relacionamentos, além de conforto material, vaidade e muita organização. A pessoa com o Marte em virgem também traz análise e atenção aos detalhes, especialmente no ambiente de trabalho – planejam seus passos. 

Em relacionamentos, demoram para se abrir com pessoas novas e são cautelosos com as emoções. São diplomáticos e valorizam a honestidade. Costuma-se combinar bem com os signos de Touro, Libra e Capricórnio. 
A Virgo season de 2022 está propícia a aquisição de novos hábitos –  mentais, físicos e espirituais. O auto cuidado e necessidade de melhorar de vida se fazem presentes nessa época, então é bom aproveitar. Porém, é ideal que deixar o perfeccionismo extremo e a autocrítica de lado para poder realmente brilhar nesse mês virginiano.

A Supervalorização da magreza na moda dos anos 2000

Entenda como a volta das tendências do início do século XXI influenciam no comportamento de jovens adultos 

Minissaia, calça cargo, óculos coloridos e calça de cintura baixa estão ganhando cada vez mais espaço nas vitrines e no Instagram de influencers. Todas essas tendências, marcaram um período único na moda, os anos 2000. 

As it girls da época eram a combinação entre o guarda-roupa dos sonhos e o “corpo perfeito”. Paris Hilton, Britney Spears, Christina Aguilera, Jennifer Lopez e outras celebridades emplacaram essas tendências em tapetes vermelhos. E, depois disso, não demorou muito para que a indústria cinematográfica e musical espalhasse a ideia pelo globo.  

Christina Aguilera, Destiny’s child e Paris Hilton em eventos utilizando peças características dos anos 2000. (Imagem: Reprodução/Pinterest)

Dessa vez, disfarçada com o nome de YK2 – uma abreviação de year 2000 ou, em português, ano 2000 – , a moda do início do segundo milênio retornou. As peças em tamanho mini mostram mais o corpo, revivendo as tendências, mas trazendo outras narrativas. Para a moda, mesmo 22 anos depois, corpos são apenas acessórios.

2022 não é 2002

Se em 2000 o corpo magro era considerado um padrão a ser alcançado, em 2022 ele emite um sinal de alerta. A volta da magreza extrema como aesthetic é preocupante, pois incentiva movimentos pró-bulimia e anorexia, principalmente em adolescentes e jovens adultos.

Segundo a psicóloga Valéria Lemos Palazzo, fundadora do GATDA – Grupo de apoio dos distúrbios alimentares-, a bulimia e a anorexia estão mais presentes em jovens. A última atinge em sua maioria adolescentes de 12 a 16 anos, podendo cronificar e estender-se para a vida adulta.

A hipervalorização de um corpo irreal pode ser um gatilho para pessoas portadoras desses transtornos alimentares, afirmou a psicóloga. “A sociedade é incentivadora, mas não a causadora dessas doenças. Para desenvolver um transtorno alimentar, você precisa ter uma predisposição genética hereditária, mas é um meio que colabora, uma espécie de gatilho para quem já tem predisposição a desenvolver o transtorno.”

Body Shame vs Body Positive

No início do novo milênio, roupas pensadas para corpos gordos eram praticamente inexistentes. Ter o que estava ‘na moda’ era um desafio para pessoas que usavam tamanhos além do padrão. Lembra daquela história que cropped é só pra quem tem barriga chapada? Era exatamente essa ideia.

Esse tipo de pensamento incentiva o que chamamos de body shame. O ato de criticar o corpo do outro, por um olhar, fala, ou ação fazendo com que ele sinta-se desconfortável. Em tempos de redes sociais, essas ofensas vêm de todos os lugares. E, muitas vezes são feitas por pessoas que não mensuram o impacto das palavras. 

Na contramão desse pensamento, surgiu o body positive. Movimento que busca realçar as diferenças, quebrando os padrões estéticos impostos. O que não vale só para o corpo, mas também para o cabelo, nariz, formato da boca e muito mais. 

Bielo Pereira, influencer bigenere, na parada do orgulho LGBTQIAP+ (Imagem: Reprodução/ Instagram @hellobielo).

Moda é para todos

Mais do que fazer coleções especiais em números maiores, as marcas devem disponibilizar diversos tamanhos da mesma peça. Assim, cada pessoa terá a possibilidade de escolher o que quer vestir. Sem ditar qual tendência pode ou não ser usada no PP e no XG. 

Democratizar preços e tamanhos é a solução para uma moda mais inclusiva, segundo Mariana Albino, estudante de publicidade e propaganda que trabalha no braço de consultoria da WGSN – empresa que faz a previsão de tendência de consumo.

Durante a pandemia, a estudante criou sua própria marca de roupas. E fazia questão de disponibilizar diversos tamanhos para a mesma peça. “ Minha tia sempre dividiu muito comigo, essa dificuldade que ela tinha de achar roupas bonitas e que cabiam nela. Então, para mim, sempre foi muito importante englobar o máximo de pessoas possível”, diz. 

Quando questionada sobre a possível exclusão que a volta das tendências dos anos 2000 causaria em pessoas de corpos curvilíneos e gordos, Mariana respondeu:  

“Não podemos deixar a moda caminhar da forma que caminhou até agora. Precisamos reivindicá-la. Se a cintura baixa voltar, vai voltar do nosso jeito, com todos os tipos de corpos e vai continuar sendo linda.”

Desfile da marca autoral ‘Da Silva Santos Neves’ no evento ‘50° Casa dos Criadores’. Nas três fotografias, corpos diversos desfilam utilizando peças originais. Destaque para a releitura da cintura baixa, na segunda  foto da direita para a esquerda. (Imagem: Marcelo Soubhia / @agfotosite).

Mariana acrescenta que ainda está descobrindo o seu estilo pessoal. E que, para ela, seguir todas as tendências não faz sentido, pois a velocidade que algo ‘entra e sai de moda’ é muito rápida. A estudante ainda pontua: “Ela (a moda) me permite ser quem eu quiser, permite mostrar minha personalidade para as pessoas, mas também é o meu grito de liberdade”, finaliza. 

O que podemos esperar do futuro? 

A moda é cíclica, tendências vão e vêm, porém os corpos continuam sendo os mesmos. Por isso, marcas que já entenderam essa dinâmica estão lucrando e ganhando mais visibilidade.Um exemplo é a marca de lingerie, Savage X Fenty, da cantora Rihanna. 

Além de investir em corpos plurais,- em gêneros, tamanhos e raças- a marca mantém a imagem sexy e confiante desejada pelas mulheres na hora de comprar uma lingerie, independente do tamanho da peça. 

Modelos da marca Savage X Fenty posando para diferentes campanhas da marca. (Imagem: Reprodução/ Instagram @savagexfenty).


Porém, iniciativas como a da Savage X Fenty ainda são raras. Enquanto a moda inclusiva não for amplamente produzida pelas grandes marcas, a esperança de um futuro democrático, em valores e tamanhos, fica para trás.